28 de jan de 2008

O ASSASSINATO DE JOÃO GOULART

João Goulart (1918 - 1976)
.
.
Um uruguaio de 54 anos, chamado Mario Neira Barreiro, está preso no Rio Grande do Sul desde 2003, em penitenciária de segurança máxima. Motivo: tráfico de armas, falsidade ideológica, formação de quadrilha e roubo. Ele nega o roubo. Foi preso em 1999 usando o nome de Antonio Meirelles Lopes. Fugiu algumas vezes, mas foi recapturado outras tantas.
Aos 18 anos, em Montevideo, foi fazer parte do GAMMA - do serviço secreto uruguaio - um grupo pára-militar de combate armado aos “subversivos”. Foi estudante de engenharia e tomava aulas de português. Uma de suas tarefas como agente secreto foi vigiar o presidente João Goulart (foto), de 1973 a 1976. Deposto pelo Golpe Militar de 01 de abril de 1964, Jango, como era conhecido, exilou-se no Uruguay para viver na fazenda Maldonado, de propriedade de sua família. Virou alvo fácil dos militares brasileiros e uruguaios, amparados e financiados pela CIA. Jango era considerado perigoso para a ditadura, e deveria ser exterminado.
Em 1976, montou-se a OPERAÇÃO ESCORPIÃO. O então presidente do Brasil, o fascista Ernesto Geisel, acertou os detalhes da operação com a inteligência uruguaia. Teria sido acompanhado e financiado pela CIA. João Goulart sofria do coração. Tinha 58 anos e tomava os comprimidos Isordil, Adelfan e Nifodin, em cápsulas. Era muito relaxado e abria vários frascos ao mesmo tempo. Tinha as pílulas no porta luvas do carro, no escritório da fazenda, e no Hotel Liberty, onde se hospedava quando ia a Buenos Ayres.
Certo dia, o tenente Tamúz - codinome de Mario Barreiro - e outros espiões fingiram ter um pneu furado em frente a fazenda de Goulart. O ex-presidente os viu e foi ajudá-los; fazia frio e convidou-os para um café na fazenda. Barreiro ficou pensando o quanto Jango era burro .... tomaram o café, o lanche e, ao irem embora, Tamúz perguntou o nome de seu anfitrião.
Jango respondeu: "Mas como, rapaz, tu não sabes quem sou eu? Tu estás me vigiando. Achas que sou bobo? Fui presidente do Brasil porque sou burro? Estou te convidando para minha fazenda porque não tenho nada a esconder. Sei que estão me vigiando, mas não sou inimigo de vocês"
Meses depois, Ernesto Geisel deu a ordem a Sérgio Paranhos Fleury, delegado do DOPS, para fazer o que deveria ser feito. Chamaram um médico-legista, capitão do serviço secreto, de nome Carlos Milles, que preparou compostos desidratados de cloreto de potássio. Não foi difícil colocar o veneno nos frascos de remédio que Jango tomava diariamente. O efeito seria idêntico a um ataque cardíaco. Foi o que disseram, na Argentina, onde encontraram o corpo, na tarde de 6 de dezembro de 1976.
Segundo Barreiro, a CIA teria gasto muito dinheiro para descobrir o quê e com quem Jango falava. Colocaram escutas de alto desempenho capazes de captar conversas a quilômetros de distância, numa época em que a tecnologia era algo abstrato. João Goulart nunca teria falado nada de excepcional; conversava de política com amigos e era opositor dos militares no Brasil. Mas Geisel via perigo naquele homem. Decretou sua morte, ajudado por um bando de assassinos cujos nomes fazem parte da história do Brasil. Alguns, os que ainda estão vivos, conhecem outras histórias como essa. Muitas, se não forem confessadas como fez esse espião, serão enterradas junto a seus corpos podres!

23 de jan de 2008

Rede Globo: CENSURA!


A Rede Glodo de Televisão acaba de ter negado o pedido de liminar impetrado para proibir a Rede TV! de "assediar integrantes de seu elenco", de "comentar informações sobre suas obras"e, ainda, entrevistar ex-participantes do BBB.
Isso aconteceu na 21a Vara Cível do Rio de Janeiro, e o juiz que impediu a Globo de censurar a Rede TV! chama-se Dr. Sérgio Ricardo de Arruda Fernandes.
A Globo vai recorrer, é claro. Com certeza, vai acabar conseguindo o que quer, que é tirar audiência do Pânico na TV ... que coisa feia ... essa mesma Globo que coloca no ar o Jornal da Globo, com o William Waack e a Christiane Pelajo, dois âncoras com cara de babacas, com um sorrisinho amarelo - talvez por causa do horário - que ficam fazendo caretas a cada notícia que consideram importante. Que cara fariam se a Rede TV! pedisse coisa semelhante?
Censura é coisa séria; talvez o povo que hoje trabalha na Rede Globo não tivesse nascido no tempo da ditadura militar, justamente o período de fundação do império de Roberto Marinho (1965), um jornalistazinho que apoiou descaradamente a ditadura e a censura aos órgãos de imprensa. Talvez queiram reviver aqueles bons tempos, em que o $$$ vinha fácil da mão dos milicos brasileiros e da CIA; talvez esqueceram como é competir de verdade e, agora, querem censurar uma emissora de TV concorrente porque perdem audiência e estão decadentes.
Te cuida, Rede Globo de Televisão!

22 de jan de 2008

Febre Amarela



O Cardiologista Adib Jatene, de 78 anos, diretor-geral do Hospital do Coração de São Paulo, deu entrevista à Folha (clique aqui para ler, só para assinantes) onde fala sobre a "epidemia" de Febre Amarela que a imprensa diz existir. Vale a pena ler. É num texto curto, em termos simples e claros, que o médico explica as formas de contaminação da doença e as razões pelas quais a febre amarela não se dissemina nos centros urbanos. É incrivelmente lógico. Até um leigo, como eu, entende porquê o mosquito da dengue não transmite a febre amarela. E alerta para o perigo de uma grande quantidade de pessoas que, sem nenhuma necesidade ou urgência, provoca filas intermináveis para tomar a vacina mesmo sem pretenderem viajar aos locais de mata. A vacina, lembra, é o virus vivo inoculado no organismo; pode provocar reações. Além disso, vai faltar vacina para quem realmente precisa.

Mas a imprensa, nesta mesma Folha, quer alarmar a população. Publica títulos como 6,6 milhões vivem em áreas sob risco de febre amarela . Nossa!!! Tanta gente assim? Será que estou entre eles? Assim pensa um leitor desavisado, ou melhor, mal informado pela grande mídia deste país que não se importa com as consequências de suas coberturas.

Eleições nos Estados Unidos

Ontem, 21/01/2008, a rede CNN transmitiu ao vivo o debate entre os candidatos democratas à presidência dos EUA. Na Carolina do Sul, num enorme auditório lotado de gente comportada, que aplaudia todos os três candidatos, indistintamente, a cada frase de efeito. Os três, Hillary Clinton, Barack Obama e John Edwards, sentadinhos em cadeiras giratórias desconfortáveis, faziam o show que todo americano gosta de ver.
Não pude ver todo o debate. Peguei somente a segunda parte, mas foi suficiente para perceber que anda morna a campanha eleitoral no país do Tio Sam. O entrevistador da CNN tentou provocar, e conseguiu alguns desentendimentos entre Hillary e Obama, principalmente, a ponto de Edwards interromper dizendo que haviam três pessoas alí. Obama, no centro, gaguejava tentando se impor num estado cuja população negra o apóia maciçamente; Hillary Clinton o atacava, acusando-o de não saber como vai financiar o programa social dos democratas. Obama disse que, às vezes, acha que está debatendo com Bill Clintom, marido da candidata, tamanha é a falta de personalidade da senadora. Falou em sombra do marido, irritando a opositora. Edwards olhava com aquela cara de típico bom moço, branco, homem, protestante ... diferente dos outros dois mas sem nenhuma chance de vitória. Acho que, em breve, irá renunciar e apoiar Hillary Clinton.
Falaram as asneiras de sempre. Guerra, pobreza, liderança mundial, violência ... enfim, sobre os problemas de sempre. Todos falaram mal de Bush, mas isso é normal para um presidente com os piores índices de popularidade da história americana. E com razão!
Acho que a eleição está no papo para Hillary Clinton. Obama é negro, tem nome muçulmano num país racista e anti-islâmico; ela será eleita sem nenhuma dificuldade, já que os republicanos estão praticamente fora o páreo. É esperar para ver. Do lado de cá do hemisfério nada vai mudar.

21 de jan de 2008

Vejo nas manchetes de hoje que as bolsas do mundo inteiro despencam por causa do anúncio do FED, tratando de colocar alguns bilhões de dolares no mercado para conter a recessão. Li que serão 145 bi. Mas o mercado acha pouco. Pouco? A bovespa despencou 6,6% hoje mas o dolar não se supervalorizou. Isso é sinal que a política econômica desse governo está correta ao realizar reservas, via supervit primário, como garantia contra qualquer tentativa de desestabilização. Não creio que sentiremos os sintomas dessa crise americana, pelo menos, não tão forte como parte da imprensa quer. Na verdade, tem gente torcendo para que o país entre numa recessão para poder esculhambar o Lula e o PT. Que torçam! Que chorem. Mas não no me ombro, pois sou pirata e tem um papagaio ocupando o espaço.
Esta é meu primeiro post para o blog; tenho tantas coisas a dizer que preciso ordenar melhor meus pensamentos. Quero falar mal de muita gente, quero dizer o que muitos querem dizer mas não têm coragem. Preciso de tempo para colocar as coisas em ordem e, então, descer a lenha! Sou um pirata. Não tenho qualquer compromisso.