29 de abr de 2010

MAIS UMA DO MANÉ!


O patético ex-cineasta de uma só película, metido a intelectual com ares de guru da Praça Castro Alves, Arnaldo Jabor, o Mané, falou ontem no Jornal da Globo.

Queria falar sobre violência, um dos inúmeros temas que ele domina profundamente (!) e começou citando Carlos Lacerda ...

Jabor era nascido à época do então governador da Guanabara, que disse que acabaria com os pobres de seu estado.

Tentou acabar. O Mané deve lembrar disso. Se não, alguém, por favor, dê o recado a ele.

Carlos Lacerda se notablilizou por acabar com a mendicância no centro do Rio de Janeiro. Em poucas semanas, os pedintes começaram a desaparecer, até que uma moradora de rua, ex-nadadora profissional, ganhadora de inúmeras competições, contou o que acontecera.

Disse que eram abordados por equipes do Lacerda que prometiam alojá-los em lugar seguro. Iam de carro até uma base aérea e os embarcavam em helicópteros militares. Partiam rumo ao Oceano Atlântico, onde eram atirados ao mar, a algumas milhas de distância.

Ela, a moradora de rua sobrevivente, nadou por várias horas até alcançar a praia.

Este episódio ficou marcado no governo Lacerda. Mesmo assim, o Mané cita Lacerda como bom governante, como alguém que controlou a pobreza e a violência no Rio.

 É uma pena que gente despreparada tenha acesso a microfones!

***

22 de abr de 2010

SERRA COM MALUF?

***

Um passarinho me contou que um determinado candidato pediu a uma determinada jornalista que publicasse uma notinha em seu jornal.

Claro, foi atendido!

A intenção do candidato é minar parte de base de apoio da candidata do governo, jogando uns contra outros.

***



Deu na coluna de Mônica Bérgamo: Paulo Maluf
(PP-SP) disse que apoia Serra se o vice da chapa de oposição for Francisco Dornelles (PP-RJ).

Sobre o PP ocupar o Ministério das Cidades do governo Lula (PT), Maluf disse : "O PP não está com o governo. Nós estamos com o Brasil. Com o Brasil!".




***
Alguns leitores deste blog perguntam qual a razão de chamar José Serra de Coroné.
Preciso explicar?
 
No passado recente, no Nordeste brasileiro, alguns politicos usavam o artificio de mandar e desmandar na imprensa para publicar o que lhes interessava. Eram os chamados Coronéis que, na boca do povo, virou Coroné! Além da imprensa, dominavam o Judiciário local e boa parte dos deputados e senadores de seu estado.
 
Muitos destes Coronés do Nordeste morreram e não deixaram herdeiros politicos. Alguns ainda vivem, velhos e doentes, sem poder politico algum.
 
Entretanto, no SUDESTE, surgiu uma nova classe desta espécie.
Engravatados, diplomados, articulados e, sobretudo, muito bem relacionados.
 
***

19 de abr de 2010

O TRUNFO DE DILMA ROUSSEFF.

***
Tenho lido muita coisa à respeito das eleições presidenciais que se aproximam.
Cultivo o hábito de ler todas as tendências para poder visualizar pontos de vista mais abrangentes, com menos paixão e mais análise. Isso me leva a fundamentar um raciocínio baseado na observação do comportamento histórico destas tendências; suas ações, seus objetivos e seus métodos.

Sigo, regularmente, as opiniões de César Maia (DEM) e Álvaro Dias (PSDB), fiéis representantes da oposição brasileira; acompanho as colunas dos "jornalistas" mais comprometidos com os interesses de seus patrões. Só não leio a Veja, porquê não me considero idiota!

Entretanto, é seguindo os blogs de esquerda que encontro mais chiadeira e menos ação. Muitos, alguns dos mais conhecidos, reclamam da falta de posicionamento das principais lideranças do Partido dos Trabalhadores, e, até, do próprio Presidente Luis Inácio.

***
Entendo, como blogueiro independente, que quem se dispõe a discorrer sobre temas politicos assinando seu próprio nome, deve ter em mente que está sendo apenas um comentarista, nada mais, e não pode esperar interferir no processo de modo efetivo, mas apenas como formador de opinião, se assim conseguir. Não podemos, os blogueiros de esquerda, inferir no erro de achar que temos mais poder que o Rei!

***
Minhas análises, à partir desta postagem, tomarão como base a postura adotada pelo PT em relação às sinalizações que a oposição está oferecendo, desde já, auxiliada por seu braço midiático, sem deixar de acusar aqueles que considero os mais comprometidos com interesses inconfessáveis.

Percebi, nas últimas semanas, o inicio dos ataques da imprensa ao projeto do Partido dos Trabalhadores e já escrevi sobre isso. Leia aqui DATAFOLHA: farsa ou estrategia? onde identifico possiveis razões para tão prematuras ações eleitoreiras da imprensa mais comprometida do planeta.

A reação da situação foi nula. Nenhuma manifestação pública que demonstrasse divergência ou repulsa à ofensiva da oposição. Isso fez crescer ainda mais a grita da esquerda em relação às mentiras jogadas nas TVs e jornais de grande circulação.

Os lances politicos sempre são orientados pela reação do eleitor. Quem já foi candidato sabe que uma palavra errada, um gesto, um olhar mal interpretado, pode levar à derrota. A direita sabe que o marketing politico está baseado na percepção do eleitor, em como ele "vê" seu candidato preferido, ou como ele escolhe seu voto de acordo a suas conveniências. Não vimos - nem veremos - os candidatos da oposição falarem mal de Lula; não seriam loucos de contrariar um simbolo tão popular como ele. Falam do Partido dos Trabalhadores, mas não ousam atacar os partidos aliados, pois com eles serão montados palanques oposicionistas em várias cidades do Brasil.

A estratégia da oposição é firmar o nome de José Serra como melhor preparado, mais experiente e menos radical que sua principal opositora, Dilma Rousseff. Para isso, desde já, estão a campo plantando a base da campanha eleitoral.

Pois bem.
Se a oposição sabe, a situação também sabe. Talvez saiba ainda melhor, por ter sido oposição durante décadas inteiras. Esta é a razão de não contra-atacar os abusos difamatórios e ordinários que a midia está tentando plantar. Além do mais, quem reclama da falta de ação de Lula o está desqualificando como politico, talvez um dos mais inteligentes e estrategistas que tenham surgido na História do Brasil.

Para mim, fica clara a posição do PT e de suas lideranças: não entrar no jogo que estão querendo jogar; esperar pelo momento mais oportuno para expor sua candidata com mais eficiência - no horário gratuito - e seguir na estratégia de não responder aos ataques que a oposição, pelas mãos da midia, está sugerindo.

Entendo que este posicionamento "estático" do Partido dos Trabalhadores é calculado, baseado nos fatos concretos que a sociedade está sentindo. Poucas pessoas se interessam, neste momento, pelas eleições. A não ser os mais politizados, o restante da população não dá a menor bola para o que está acontecendo. É fato! Basta conversar com quem não tem candidato definido para saber que a imensa maioria está desinformada. E este é o caminho que Dilma parece estar seguindo: não impor uma agenda antes da hora, como quer a oposição.

Ademais, a candidatura PT tem um trunfo terrivelmente forte, que assusta a oposição e os obriga a precipitar a campanha: o desenvolvimento econômico e social do Brasil !

Alguns números ilustram bem minha tese. A eles:

- A renda per capita no Brasil cresce a ritmo superior a 5% ao ano. Entre os 10% mais pobre, cresce a 15,4% enquanto que entre os mais ricos, cresce a 3,7%;

- Quase 50% da população está na classe C, que cresceu 35% nos últimos 8 anos.

- A diminuição acelerada da pobreza retirou mais de 20 milhões de pessoas da miséria durante o governo Lula;

- 84% dos que ascenderam socialmente foi através da renda do trabalho ( 67%) e do Bolsa Familia (17%)

- Desde 2003 foram criados mais de 12 milhões de empregos formais;

- Em 2003, um salário mínimo comprava apenas uma cesta básica. Hoje, compra 2,2;

- Nunca se concedeu tanto - e de tão fácil acesso - crédito para micro empresas e pessoas fisicas de baixa renda para compra de imóveis e bens duráveis.

Todos estes indicadores são comprovadamente veridicos e se referem à melhoria de condições de vida das classes mais pobres. A maioria dos eleitores são pobres e, de alguma forma, foram beneficiados pelas politicas sociais deste governo. É relevante imaginar que se sintam mais satisfeitos do que antes, e isso será dito no TV em horário nobre. É a tal polarização da campanha que Lula disse tantas vezes.

Posso até compreender a indignação de muitos diante da falta de ações do governo frente às manobras da direita. Eu mesmo já tive a tentação de chiar a esse respeito, de reclamar e exigir uma rede de rádio e TV com Lula descendo o cacete nas Globos, Folhas, Estadões, etc. Acredito que até dirigentes do PT já quiseram fazer isso também. Mas, felizmente, não tomaram a atitude intempestiva de reagir no momento errado, como querem as Globos, Folhas, Estadões, etc.

O Partido dos Trabalhadores está a ponto de eleger a sucessora de Lula e manter o projeto de desenvolvimento com distribuição de renda por mais, pelo menos, 4 anos. Não temos o direito de interferir ou achar que sabemos mais que os atores politicos do governo. Se a oposição tem pesquisas (reais) de intenção, sabe que mais de 54% do povo ainda não sabe em quem votar. E um enorme percentual não sabe quem é o candidato da preferência de Lula. Porisso, provoca. Se o governo tem estas pesquisas - e as tem! - não vai precipitar um debate antes da hora.

Com inteligência e, sobretudo, paciência, lutaremos com muita dureza para manter o Brasil no caminho certo.
Se antes lutávamos apenas ancorados na ideologia, agora temos realizações concretas para mostrar a diferença.
Até a vitória!

***

17 de abr de 2010

DATAFOLHA: farsa ou estratégia?

***
Pesquisa divulgada pelo jornal Folha de São Paulo, hoje, mostra um quadro eleitoral bastante diferente daquele exposto pelo Instituto SENSUS, semana passada.

A justificativa do DATAFOLHA, de propriedade do jornal, é de que a tendência permanece inalterada, ou seja, a diferença entre o Coroné Zé Serra e Dilma Rousseff está igual à sondagem anterior, dentro da margem de erro. 38% a 28%.

Um dado, entretanto, não foi colocado nem no jornal impresso nem no site: desde dezembro, quase 15% dos eleitores dizem votar, com absoluta certeza, no candidato indicado por Lula, mas ainda não são eleitores de Dilma.

Qual a razão? Não conhecem a preferência do presidente. Ainda!

Nos últimos 10 dias, este blogueiro trocou mensagens com um cacique do DEM, aliado a Zé Serra, que chegou a afirmar que seu candidato poderia vencer no primeiro turno. Contestei sua afirmação usando os números da pesquisa SENSUS. Disse-lhe, ainda, que a quantidade de eleitores que não associam Dilma como preferida de Lula é imensa, e sua resposta foi: "Em nosso caso fazemos os cruzamentos com quem conhece e projetamos.Vou usar alguns raciocinios seus se voce concordar."

Deve ser isso que o Ibope e o Datafolha usam para criar seus parâmetros de resultados.

Parece óbvia a estratégia da oposição, nesta altura do ano. Às vésperas da Copa do Mundo, pretendem, através da midia corporativa comprometida até o pescoço, sinalizar para um cenário favorável à oposição. Sabem que durante a Copa as atenções estarão voltadas para a seleção de futebol e, quando retomarem a agenda politica, depois das férias, em agosto, começa o horário eleitoral gratuito na TV e no rádio para usarem as manchetes dos jornalecos em benefício próprio.

A intenção é iludir e ludibriar o eleitor!

A oposição sabe que a grande força do Coroné Zé Serra está em São Paulo, no Centro-Oeste e no Sul do Brasil. Resta saber com qual percentual positivo. Enquanto isso, capitais e interior do Norte/Nordeste devem dar larga vantagem a Dilma Rousseff, junto ao interior de Minas Gerais e o Rio de Janeiro como um todo, pois foram as regiões mais beneficiadas pelo governo do PT neste últimos anos e onde se encontra a maior massa de eleitores com pouco, ou nenhum, acesso à informação, exceto a capital fluminense.

Desta forma, este blogueiro acredita que a divulgação das pesquisas dos institutos geridos pela direita é meramente estratégica. Sempre poderão mudar os resultados dizendo que houve inversão de tendência. Lembro da eleição de Jaques Wagner para o governo do Estado da Bahia, quando ACM ainda era vivo, e o Datafolha não o colocava nem no segundo turno, na semana das eleições de 2006. Venceu no primeiro turno e nenhuma explicação foi dada.

Em resumo: os meios de comunicação que apóiam (veladamente) o candidato-Coroné Zé Serra estão usando suas ferramentas de convencimento para "puxar" a tendência do eleitorado. Qualquer publicitário mediano sabe que a montagem de um questionário de pesquisa pode ser manipulado para resultar na conveniência do cliente. No caso de pesquisa eleitoral, sendo os institutos intimamente ligados à midia que os repercute, não há cobrança de resultados. A contradição será facilmente esquecida pelo Jornal Nacional!

Mais um dado importante não levado em conta nesta pesquisa Datafolha: na expontânea, sem a apresentação dos nomes dos candidatos, Dilma fica com 13% e Serra, com 12%, bem diferente da estimulada, o que confere um caráter técnico mais real para a credibilidade do Datafolha. Joga a culpa no eleitor que não soube responder o questionário!

Para terminar, cito um articulista da Folha, que não merece que eu digite seu nome por tratar-se de um reles serviçal da FSP. Faz um alerta ao Coroné Zé Serra: Se os 14% dos que dizem votar com absoluta certeza na candidata de Lula o fizerem, Dilma passa a ter 42%, mesmo percentual da vitória de Lula sobre Serra em 2002 (contra Alckmin em 2006, foi de 44,5%), e, para que o "oposicionista" Serra possa seduzir uma parcela destes, deverá operar a mágica de mostrar-se mais continuista que Dilma.

***

16 de abr de 2010

POLITICA DE PRIVATIZAÇÃO: O DESASTRE!

***
O video abaixo foi copiado do blog CLOACA NEWS (via youtube). Mostra o desastre que as privatizações na Argentina produziram para o país e, sobretudo, para sua população.

O risco de produzirmos o mesmo erro existe.
Elegendo neo-liberais ao estilo Tatcher, Menem, FHC e Bush, a volta ao passado será inevitável.



Este blog pinçou alguns comentários do video e os reproduzo abaixo, com clareza:

"Não somente os politicos (tem culpa pela impunidade e corrupção). Neste caso temos que incluir, também, jornalistas e os meios de comunicação.
Até quando vamos suportar tanta estupidez? Instrumentos extraordinários como TV e rádios nas mãos de idiotas ... para gerar um povo idiota!
Até quando?"

"Argentina é um caso único no mundo: não se conhece um país que entregou todo seu GÁS e seu PETRÓLEO sem ter perdido uma guerra ..."

Isso é um fato! A privatização da YPF, equivalente argentina da nossa PETROBRÁS, maior empresa do país, foi privatizada com o argumento de que bilhões de dólares iriam para os aposentados.
Mentira!

Cada um de nós pode tirar suas próprias conclusões à respeito de politica econômica latino-americana.
Basta comparar o Brasil aos demais países que privatizaram até o último bem público.
Compare, também, os resultados catastróficos produzidos pela crise financeira internacional, de 2008/2009 nos países com pouca ou nenhuma interferência do Estado na economia.

Não é preciso ser economista, ou especialista em nada para perceber os erros cometidos pelos países que se entregaram às regras imundas do FMI e de Wall Street.

***
Para meu amigo J. Moreno, com quem debato este tema numa mesa de bar, bebendo chopp, que deve estar, neste momento, em Baía Blanca, perto da Patagônia, tocando rock'n'roll.
***

13 de abr de 2010

EMPATOU!

***
Pesquisa SENSUS a ser divulgada hoje pelo SINTRAPAV - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada de São Paulo) mostra a menor diferença entre os candidatos DILMA ROUSSEFF e JOSÉ SERRA na corrida ao Planalto.

De acordo a sondagem, Ciro Gomes (PSB) obteria 10,1% e Marina Silva (PV) ficaria com 8,1%.
O incrível é que apenas os institutos manipulados pela grande imprensa, aquela comprometida até o pescoço, não reconhecem o crescimento de Dilma nas pesquisas.

Parece que os entrevistadores do Datafolha e do Ibope fazem plantão nas portas das casas de demo-tucanos, porque insistem em dar franca vantagem ao Coroné Zé Serra. Não há outra explicação, a não ser, é claro, a má fé e a mentira escancarada.

Dilma Rousseff está na boca do povo, nas ruas, nos botequins, nos pontos de ônibus. Basta sair em qualquer centro urbano para perceber isso.

O levantamento foi realizado entre os dias 05 e 09 de abril de 2010, com 2.000 entrevistas em 24 estados. Registro no TSE 7594/2010
Quem divulgou foi o FOLHA ONLINE.

 ***

10 de abr de 2010

ELEIÇÕES PELA ÓTICA DA DIREITA.

***
Agora que o cenário para as eleições de outubro parece estar definido - falta ainda a decisão de Ciro Gomes -, direita e esquerda começam a mostrar suas estratégias.

A esquerda, representada por Dilma Rousseff, tem a clara proposta da continuidade do projeto iniciado por Lula, que é promover o crescimento econômico com distribuição de renda. Marina Silva, ex-PT, escolheu o caminho oposto, e não deverá ir muito longe.

A direita encontra-se numa situação bastante delicada. Até bem pouco tempo, seu candidato não assumia a condição de postulante ao cargo de Presidente da República. Uma das maiores lideranças tucanas, o nefasto ex-presidente FHC, não pode abrir a boca que traz constrangimentos ao Coroné Zé Serra; qualquer candidato tucano foge do nefasto para não perder eleitores, e nenhum candidato terá coragem de dizer que FHC fez bem ao privatizar tudo e não repartir nada.

Antigos aliados dos tucanos, os ex-ARENA, ex-PFL e atual DEM, fazem o que mais sabem fazer: falar grosso. Apoiados no PSDB por não terem nomes competitivos para o executivo federal, seus porta-vozes usam velhos argumentos para sustentar a aliança que lutam para manter: o sucesso de Lula do PT só aconteceu por causa das politicas econômicas implantadas por seu antecessor, e a calmaria internacional foi favorável ao bom desempenho da economia brasileira.

César Maia, um dos mais importantes caciques do DEM, legítimo representante da direita brasileira, pode ter vários defeitos, mas não se pode negar que é um homem que diz o que pensa e sabe usar suas declarações com perfeição, amparado pela midia tupiniquim. Em entrevista à BBC BRASIL, ontem, fez declarações importantes. Clique aqui para ler a integra.

Declarou que Lula "confundiu" a oposição "rolando" programas sociais de FHC; que a oposição ficou em dúvida entre resgatar a paternidade destes programas ou "apontar para o futuro". Ainda, previu que Zé Serra deverá ser eleito no primeiro turno, e que, caso ocorra um segundo turno, as dificuldades para seu candidato aumentariam substancialmente. E mais: disse que Dilma não tem cacoete de candidata por nunca ter concorrido nem a vereadora.

Isso dá a clara impressão de qual deverá ser o discurso da direita durante a campanha eleitoral. Por um lado, continuarão insistindo que a politica econômica de Lula é mera cópia de FHC; que os programas sociais - Bolsa Familia - são os mesmos de FHC; que a calmaria internacional, exceto o período 2008/2009, favoreceram Lula e sua equipe econômica; devem bater na inexperiência eleitoral de Dilma Rousseff para alavancar o Coroné Serra.

Quanta falta de imaginação!
Esse discurso é tão antigo que desde 2005 tentam fazer colar a imagem de que Lula é incapaz e porisso teria dado sequência às politicas de FHC. Não funcionou! Nem funcionará!

O que fica nitido, para este blogueiro, é a falta de propostas da direita, além da falta de um nome que tenha carisma o suficiente para se contrapor a Lula.

A direita se perdeu. A oposição no Brasil não sabe o que tem que fazer para voltar ao poder.
Dizer que Serra ganha no primeiro turno é um delirio.
Acreditar que Lula não trasfere votos a sua ministra-braço-direito Dilma Rousseff, é outro erro.
Achar que só a parte comprometida da imprensa brasileira pode derrubar a candidata do PT é estupidez.

***

9 de abr de 2010

GARIS REJEITAM ACORDO COM BAND / CASOY.

***
Devido às ofensas proferidas pelo grotesco apresentador da Band, Boris Casoy, na virada do ano, quando ofendeu toda a categoria dos garis, cerca de 800 profissionais da limpeza pública entraram com ação indenizatória contra a Rede Bandeirantes de TV.

Em audiência realizada ontem no Rio de Janeiro, os garis não aceitaram a proposta de acordo, conforme noticiou o site Última Instância.

Assim, o juiz Brenno Mascarenhas, do 4o Juizado Especial Civel do Rio de Janeiro, marcou para o próximo dia 30 a leitura da sentença.

Apenas para registrar: este blogueiro enviou email à Rede Bandeirantes exigindo a demissão sumária do grotesco apresentador, por ofensas preconceituosas. A resposta da Band, em email assinado pelo diretor de jornalismo Fernando Mitre, dizia que iriam estudar quais providências seriam tomadas.

Nada foi feito na esfera do jornalismo corporativo, como era previsível.
Espera-se que a Justiça decida pela indenização, na maior monta possivel, nos limites da lei, para que insetos, perdão, pessoas como o grotesco Boris saibam que não são melhores que ninguém!

***

8 de abr de 2010

OS PALHAÇOS NA TV.

***
Acompanhei as coberturas das tragédias provocadas pelas enchentes em São Paulo e no Rio de Janeiro, pelo Jornal da Globo, e tive a sensação de estar no circo.

Nas enchentes de SP, o palhaço William Waack fez de tudo para colocar a culpa das inundações em São Pedro. Não poupou as vítimas, acusando-as de serem as responsáveis pelos entulhos atirados nos córregos e rios; poupou os governos municipal e estadual. Entrevistou metereologistas que declararam que a quantidade de águas era a maior das últimas décadas.

Na tragédia do Rio, entretanto, além de Waack, outro palhaço mostrou a cara no video. O palhaço Jabor.
Acusou, com o dedinho em riste na tela, que a população pobre "está à mercê de décadas de governantes irresponsáveis e corruptos".

Nem menção a São Pedro.

Fico pensando no que leva dois sujeitos como o Waack e o Jabor, nesta altura da vida, a se prestar ao papel de palhaços. Se trabalhassem no circo, seriam aplaudidos. Na TV, tornam-se desacreditados.

Em São Paulo, passada a enchente, bairros inteiros continuaram submersos. Nenhuma crítica às autoridades. No Rio, uma cidade geograficamente mais suscetível a enchentes - pelas encostas, morros ocupados e proximidade do mar - a culpa recaiu diretamente sobre os governantes locais.

Não quero entrar no mérito das responsablidades; não vou incorrer no erro de acusar sem conhecimento. Tenho a sensação de que estas tragédias, que ocorrem a cada 50 anos, não podem se revitadas. Acredito que a reponsabilidade dos governos é na assistência às vitimas.

Minha certeza é quando à tendenciosidade das coberturas. Em São Paulo, governo estadual e municipal são protegidos pela midia. No Rio, acusada.

Depois, fazem cara feia quando sua audiência cai. Querem o quê?
Pelo menos, quando perderem o emprego, podem procurar emprego no circo ...

***

5 de abr de 2010

JORNALISMO ÀS AVESSAS.

***
A jornalista Dora Kramer soltou mais uma de suas pérolas.
Ouvi na Bandnews que ela escreveu um livro. Não recordo o título, era sobre o avesso de alguma coisa.

Fez merchandising dizendo que tratava de politica, de Brasilia, de representatividade, etc. e tal.

A certa altura disse que o Poder Legislativo é um apêndice do Poder Executivo; que o Congresso não funciona e é corrupto. Não com essas palavras, mas com o mesmo sentido.

Ainda, que o único poder que evoluiu foi o Poder Judiciário, por sua independência. Parece piada!

No fim, ouvi alguma coisa referente a República. Que a concentração de poder do Executivo nos dias de hoje descaracteriza um país republicano.

Certo. Vai ver ela é jornalista recém formada ou perdeu as aulas de história da faculdade.

Vai ver ela nunca ouviu falar de D. Pedro II, da concentração dos poderes da República nas mãos de Marechal Deodoro. Depois, com Floriano Peixoto. Ela devia, ao menos, conhecer a história recente do Brasil, de Getúlio até hoje, passando por Juscelino, Jânio, os milicos, Collor ... qual deste periodos teve um Legislativo forte?

Kramer devia ler mais. Saber que países considerados desenvolvidos, como Itália e França possuem governos executivos fortes, que impõem aos legisladores aquilo que julgam importante. Talvez ela ache que o modelo norte americano é o mais perfeito do mundo e que o Presidente dos Estados Unidos manda pouco ... não é mesmo, G. Bush?

Isso não é ruim. É cultural. É o que o eleitor espera do Presidente, do Governador, do Prefeito ...

Dora Kramer demonstra um ranço conservador ao acusar este governo de subjugar o legislativo, como se os governos conservadores anteriores não tivessem tido a mesma atitude. FHC comprou votos para fazer passar a emenda de re-eleição, quem lembra?

Fazer jornalismo e escrever livros qualquer pateta faz. Uns, sabem fazer direito. Outros, continuam patetas.

***

Planejou o quê, hein Coroné?

***
Em sua primeira entrevista como ex-Ministra, DILMA ROUSSEFF falou ao estadao enquanto caminhava pelo Lago Paranoá, em Brasilia, ao lado de Nêgo, seu cão.

De tudo o que ela disse, um parágrafo traduz perfeitamente o quê o candidato da direita, Coroné Zé Serra, sempre fez questão de esconder - ajudado pela imprensa comprometida até o pescoço.

Ela disse: " O Serra que me desculpe, mas ele não foi só Ministro da Saúde. Foi Ministro do Planejamento. Planejou o quê, hein? Ali, se gestou sabe o quê? O apagão! O apagão que eu falo é o racionamento. Porque o pessoal usa um pelo outro. Racionamento é ficar oito meses sem energia."

Disse tudo, e deverá dizer isso durante a campanha, na TV, para quem quiser ouvir.

***

4 de abr de 2010

VOX POPULI X DATAFOLHA

***
Não é o caso de comentar o resultado das pesquisas eleitorais da semana passada.
Dois institutos mostraram resultados bastante diferentes. Tendenciosos?

Provavelmente, sim.

Vox Populi aponta empate técnico entre Dilma e Serra.
Datafolha mostra ampliação da vantagem de Serra sobre Dilma.

O que este blogueiro fica pensando - sim, blogueiro pensa! - é a razão da publicação de resultados tão opostos. Tendência da opinião pública, certamente, não é.

Seria inteligente os institutos usarem mais a verdade ao invés do interesse. É claro que um dos dois mente, e a mentira será revelada quando o resultado da eleição for oficial.

Ah, dirão os trapaceiros, pesquisa é um retrato de momento, e eleição é outra coisa.
Enganação!

Gostaria saber qual a razão para o crescimento do Coroné Serra na pesquisa Datafolha, já que nenhum fato novo aconteceu; as chuvas cessaram em São Paulo, é verdade, mas seria essa a única razão para a subida do Coroné?

Quanto ao crescimento de Dilma, há alguma possibilidade de seu desempenho ser real. Até pouco tempo, Dilma Rousseff era conhecida por pouco mais de 45% do eleitorado e, portanto, diante da maior exposição dela na midia, e do apoio do Presidente Lula ser cada vez mais explícito, é possivel que a intenção de voto em Dilma tenha crescido.

Um fato é muito claro: a midia está comprometida. Não com a verdade. Com seus interesses privados. Alguns donos de jornais e emissoras de rádio e TV gostam de falar em controle da liberdade de imprensa. Globos, Folhas, Vejas e similares gritam em favor de publicar e repetir o que bem entende.

Mas usam seus veículos para difundir mentiras que interessam a eles próprios, em detrimento da liberdade de imprensa.

O SANDALIAS DO PIRATA acredita que os órgãos da midia corporativa está à beira do fim. Em pouco tempo, muito pouco, estarão com a credibilidade na altura do esgoto.

***