8 de out de 2012

PROFECIAS DE BOTEQUIM!

***
Ou:
BOLA DE CRISTAL SEM BATERIA!

***

Resultado das eleições municipais de ontem.
"Analistas" da velha imprensa fazendo cara de desgosto.
Quem assistiu a TV Cultura de São Paulo ontem, na mesa em que estava o sabe-tudo Fernando Rodrigues da folha*, durante entrevista de Russomano assumindo a derrota, viu, no corte na edição de TV ao vivo, o quanto os "analistas"  estavam preocupados com o possivel apoio de Russomano a Fernando Haddad. "Ele não vai apoiar Serra!", disse Rodrigues sem saber que estava no ar.

Não se realizaram as profecias da globo*, veja*, estadão* ou folha*.
O grande vencedor do primeiro turno foi um só: Lula da Silva!

As razões que me levam a esta afirmação são apenas 3:

1 - Colocou seu "poste" no segundo turno da eleição mais politizada do Brasil, no maior colégio eleitoral, onde as disputas nunca foram tão acirradas. Fernando Haddad, com reais condições de vitória no segundo turno terá, de acordo a pesquisas, apoio da maioria dos eleitores de Russomano e Chalita;

2 - Após a renúncia de João Paulo Cunha, condenado no processo do "mensalão", às vésperas do primeiro turno, o Partido dos Trabalhadores não esperava vencer em Osasco, com tanta facilidade, com o ilustre desconhecido Jorge Lapas. Obteve 60,03% dos votos enquanto o segundo colocado ficou com, apenas, 16,78%.

3 - E, talvez, a mais significativa vitória de Lula, foi ter atropelado, de uma só vez, o julgamento da Ação Penal 470, o "mensalão", o Ministro Joaquim Barbosa e toda a midia conservadora que não deixou de acusá-lo em nenhum momento da campanha. Diariamente, os "profetas de botequim" trataram de ligar Lula à "quadrilha de mensaleiros" (sic) na vã esperança de desqualificar seu apoio aos candidatos coligados pelo Brasil afora.
Minha postagem anterior a esta menciona o desejo de "expelir o PT dos grandes centros urbanos".



Houveram derrotas do PT, é claro.
Nenhum mortal seria capaz de dizer que apenas um partido ganharia tudo.
Algumas perdas foram doloridas para o Partido dos Trabalhadores, como, Recife e Belo Horizonte.
Entretanto, foi o único dos grandes partidos que obteve crescimento na quantidade de prefeitos eleitos em todo o país, conforme demonstra gráfico acima.

Todas as demais legendas importantes perderam espaço, sendo o PFL-DEM aquele que mais regrediu. PSB e PSOL conseguiram relevância no cenário nacional, mas ainda continuam sem muita expressão, apesar da consistência de crescimento em importantes colégios eleitorais.

Na soma total de votos em primeiro turno, o PT obteve 17,3 milhões de votos para prefeito, tornando-se o partido mais votado entre todos os concorrentes.

A lição que se retira destas eleições é óbvia e simples: se a participação dos Presidentes Lula e Dilma Rousseff nas campanhas fossa irrelevante, como queriam os "analistas", provou-se que a bola de cristal da midia estava sem bateria; deu-se exatamente o oposto e a força destas duas lideranças é cada vez maior.

***
* Este blogueiro recusa-se a grafar os nomes dos jornais folha, globo e estadão, e da revista veja, com as inicias maiúsculas.
 
***

Nenhum comentário: