31 de dez de 2012

INTERNET : O PESADELO DA MIDIA.

***

Trecho do livro MAINSTREAM, do francês Frédéric Martel (Ed. Civilização Brasileira), sobre a guerra global das midias e das culturas:

"(...) Jack Valenti já tinha mais de 75 anos quando conheceu seu pior inimigo - pior, para ele, do que a guerra do Vietnã, que no entanto pusera fim à carreira de seu mentor, Lyndon Johnson. Esse inimigo é a Internet. (...)  A Internet é um verdadeiro inimigo pessoal para ele, sua obsessão, seu pesadelo (...)"

Jack Valenti foi Presidente da gigante MPAA - Motion Picture Association of Amercia, braço politico e lobby de Hollywood nos EUA. Era quem controlava o que se deveria dizer, escrever ou filmar; quem decidia quais filmes deveriam ser rodados, ou não. Famoso arrecadador de fundos para as campanhas presidenciais de presidentes dos EUA, fossem Democratas ou Republicanos.
Até hoje, a influência de Hollywood sobre o resto do mundo se mantém, com poderosos lobbies em governos de todos os países, orientais, inclusive, promovendo festinhas regadas a bebidas, mulheres e drogas.
É assim que se compra a alma de parlamentares, juízes, Presidentes e Primeiros Ministros. Nos países civilizados e nos não-civilizados igualmente.

***

O temor que a Internet provoca nos meios de comunicação tradicionais não é novidade.
No fundo, representa a perda do controle sobre a informação, o que antes era monopólio dos grandes grupos empresariais agora passa para as mãos de qualquer sujeito, de qualquer parte do mundo, sem nenhum investimento importante além de um computador e uma conexão em banda larga.

O perigo que representamos é real: basta um pouco de coerência para derrubar os mitos e verdades que o fundamentalismo vem impondo desde que existe a comunicação de massa.

Chamo a midia de fundamentalista pela simples razão dela ter adotado uma postura tão radical, feroz e agressiva em relação a temas que falam diretamente às sociedades em geral, que mais se assemelham a um terrorista recheado de bombas prestes a explodir sua cabeça!

No pós Guerra, com a divisão do mundo entre Capitalismo e Comunismo, o que se viu foi uma ação muito bem coordenada de ambas as partes: se, por um lado, a União Soviética censurava opiniões divergentes, o capitalismo, liderado pelos EUA, colocava os meios de comunicação ocidentais à serviço da opinião única, do bem estar que o Capital é capaz de proporcionar. Uma censura direta, objetiva, manipulada por dezenas de governos do mundo ocidental que repetiam a mesma coisa, sempre, sem deixar oportunidade para a opinião contrária.
A propaganda é alma do ... domínio.

Liberdade de expressão, hoje, tornou-se artigo raro. Nem mesmo nos países mais desenvolvidos do Velho Continente existe a verdadeira liberdade de dizer o que se pensa: o controle é total. Tão, ou mais, perigoso que a mera censura da China ou da Coréia do Norte ...

***

O que estamos vendo neste inicio de Século XXI é a volta a Idade Média, quando a liberdade era controlada por Papas, Reis e Imperadores.

Os interesses econômicos tomam a consciência das pessoas que não se dão conta dos males que a propaganda fundamentalista produz.

O exemplo claro, para este blogueiro, é a situação da Europa Ocidental, seus países sócios da Zona do Euro em pleno colapso capitalista, e suas populações perdendo poder de consumo. Tudo o que se fala a respeito remete à economia. Não levam em conta o real sofrimento de pessoas de carne e osso que - como aconteceu na Espanha, recentemente - se suicidam quando não podem pagar a hipoteca de suas casas.

***

Voltando ao título deste post: o pesadelo deles será nossa arma para destruir o poder que os sustenta.

Desde os anos 60, o dominio foi total. Grandes conglomerados empresariais, bancos, redes de serviços internacionais, artistas, enfim, uma quantidade imensa de energia dispendida para fazê-lo acreditar no que é certo, no modo de você se vestir, agir, falar, comer ...  beba Coca-Cola !

O que temos hoje, graciosamente concedido pelos gênios da comunicação, é um meio de difusão de idéias, pensamentos, opiniões e diversão que está se voltando contra eles: minha liberdade de expressão depende exclusivamente de mim e alcança tantos quanto são capazes de ler o que escrevo.

FELIZ 2 MIL E 13!

***

29 de dez de 2012

7,25% - O TAMANHO DO MEDO.



***
Cansamos de ouvir, desde a primeira posse de Lula, que a taxa de juros no Brasil era exorbitante, a maior do mundo, que era a trava do desenvolvimento, blá-blá-blá.

O que se viu, de 2002 para cá, foi uma substancial redução da taxa básica de juros, a SELIC, usada pelo Banco Central como referência para o crédito interbancário e, sobretudo, para a rolagem da dívida interna.

A taxa em Janeiro 2002 era 19,00%, alcançou seu pico entre Março e Maio de 2003 (26,50%) e está, atualmente, Dezembro 2012, em 7,25%. Ao assumir seu mandato, a Presidenta Dilma Rousseff recebeu de Lula a taxa de 10,75% e seguiu no ritmo de redução gradual.

Veja o gráfico abaixo.


Recentemente, o FT – Financial Times, importante periódico financeiro britânico, pediu a demissão do Ministro da Fazenda, Guido Mantega. De forma descarada, disse que a condução da política econômica do Brasil estava seguindo um rumo desastroso e que era necessário trocar o comando da equipe econômica de Dilma Rousseff.



O que se viu, à partir daí, foi um número crescente de “analistas” econômicos seguirem a mesma linha. De uma hora para outra, a economia brasileira não andava bem; a mídia fundamentalista ecoava reclamações de "empresários”, “banqueiros”, “professores de economia”, e outros curiosos, na busca da queda de Mantega (que se mantém no cargo).

É verdade que o PIB brasileiro não correspondeu às previsões do início de 2012. Esperava-se um crescimento mais consistente mas, diante do quadro econômico internacional, o crescimento, ainda que positivo, ficou abaixo do esperado.

São várias as razões para a queda. Entre elas, o fraco desempenho do PIB da Europa do Euro, dos Estados Unidos e, sobretudo, da China. Este 2012 não foi o que se esperava no mundo. Nem no Brasil, visto que somos uma economia integrada ao mundo globalizado e, portanto, interdependente do resultado de nossos parceiros.

Mas, por qual razão a mídia fundamentalista não reconhece que nenhum país alcançou sua meta de crescimento, e insiste que a culpa é do Ministro da Fazenda de Dilma?

Simples: A TAXA SELIC.

Historicamente, o mercado de capitais no Brasil girou em torno do financiamento da dívida pública do Governo Federal. Quando a taxa de remuneração era alta, o capital especulativo deitava e rolava nas costas do Brasil. Grandes somas eram deslocadas dos mercados considerados mais seguros – EUA, Japão e Alemanha – onde eram remuneradas a taxas próximas de ZERO e aportavam no Brasil para obter ganhos financeiros estratosféricos. 

Com Lula, a mamata começou a acabar. Em oito anos de mandato, reduziu pela metade a taxa de juros e agora, com Dilma, está no menor patamar de toda a história econômica do Brasil.
7,25% ao ano. Descontada a inflação de 2012, sobrará algo em torno de 2 a 3% de juro real ao ano. Parece pouco? Vá pesquisar quanto paga o Banco Central dos EUA ...

A solidez do crescimento do país, a continuidade dos programas sociais e o ingresso no mercado consumidor das classes antes excluídas; o quase pleno-emprego e o aumento dos níveis salariais dos últimos anos (na última década, o salário-minimo brasileiro obteve crescimento real de mais de 70%); a extraordinária reserva de dólares no Brasil (250 bi) e a extinção da dívida externa; o aumento das exportações de Commodities e a política cambial mais realista, favorecendo tanto o importador quanto o exportador, todas estas razões contribuíram para a drástica redução da taxa de juros SELIC nos últimos anos.

Esperneiam os bancos e os investidores de plantão, especuladores, empresas que não gostam de risco e adoram ganhar sem produzir ou gerar emprego. Apoiados pelo fundamentalismo da direita antidemocrática, que privatizou tudo o que pôde e nada contribuiu para que o Brasil se tornasse menos desigual, essa gente morre de medo de perder.

O medo tem o tamanho da taxa de juros. 

7,25% ao ano é o tombo dos incompetentes.

***

2 de nov de 2012

MIDIA FUNDAMENTALISTA (E INCOMPETENTE).


 ***

Não parece, absolutamente, verossímil a versão apresentada pela mídia sobre a suposta confissão que Marcos Valério, “operador do mensalão”, teria a fazer sobre Lula e Palocci.

Em primeiro lugar, porque sua pena já está quase fixada: 40 anos, parte dela, em reclusão.

Segundo, porque a mídia está usando um argumento que nada tem de legal. Está espalhando o boato que ele vai solicitar ingresso no programa de proteção a testemunha em troca da denúncia inédita contra o PT. Ele deixou de ser testemunha quando foi instaurado o inquérito da AP 470 e, hoje, seu status é de “réu condenado”.

Terceiro, caso ele tivesse algo a dizer já o teria feito no decorrer do processo no STF ou, ainda, para a Policia Federal antes da denúncia da Procuradoria Geral da União, por volta de 2005/2006. Não o fez, nem poderia contar com a influência do PT no STF pois, como todos sabemos, estava – e está – recheado de membros conservadores e saudosistas.

Quarto: nesta fase do julgamento não é mais possível reverter as acusações nem incluir outros réus. Caso fosse, ao incluir o Presidente Lula na AP 470, a PGR teria que refazer a acusação de forma integral e vários réus condenados teriam o direito a nova defesa, além de terem que interrogar novos suspeitos. Lula, entre eles.

Qual a razão para levantarem, neste pós-eleição, a possibilidade de novas revelações de Marcos Valério?
 Só há uma resposta: o resultado das eleições.
***

A coisa se passou, mais ou menos, assim:

No primeiro mandato de Lula, quando as oposições cogitaram o impeachment durante a CPI dos Correios, a mídia acreditou que a divulgação incessante, diária, da “corrupção do PT” fosse suficiente para a retomada do poder.

Não foi. Lula foi reeleito.

Tinham certeza que, depois de derrubarem Dirceu e Palocci, nomes fortes para a sucessão, a tucanada voltaria ao poder nos braços do povo por falta de competidores.

A campanha à favor do nome forte do PSDB, José Serra, foi escandalosa. Davam como barbada a vitória em 2010. Não contavam com a astúcia de Lula ao lançar a “mãe do PAC”, o poste, a ilustre desconhecida e inexperiente em campanhas, Dilma Vana Rousseff.
Quem lembra como foi a campanha presidencial de 2010 vai acordar para os fatos que levaram o pleito ao segundo turno: uma orquestração rasteira colocando Dilma como “abortista”, “terrorista”, e, até “homossexual”, foi montada. Com isso, evitaram a derrota escandalosa em primeiro turno!

Restava o julgamento do “mensalão”.

Programado para tomar as manchetes em plena campanha municipal, o STF foi manipulado pela mídia oposicionista para cumprir o roteiro que daria a derrota ao PT. Assim foi feito, com frases de efeito, risadas de Ministros do STF em horário nobre da globo*, capas da veja* acusando de corruptos os réus do PT, manchetes e matérias de velhos jornalões decretando que o PT seria expelido da vida política nacional.

Novamente, caíram do cavalo.

O planejamento de editores-chefes fundamentalistas incompetentes, incapazes e burros, não deu certo. O queridinho Serra foi derrotado por outro “poste” de Lula em pleno curral tucano-pefelista: São Paulo deu uma lição histórica que deixará marcas profundas no interior de redações da velha – e incompetente – imprensa do Brasil.

***

A saída, pelo teor das matérias veiculadas na semana seguinte às eleições, é destruir o criador ao invés das criaturas.

Ele, “o cara”.

***
* Este blogueiro recusa-se a grafar os nomes dos jornais folha, globo e estadão, e da revista veja, com as inicias maiúsculas.

***

26 de out de 2012

A RAZÃO SUPREMA.

***

Pode a velha midia espernear o quanto quiser: a cara do Brasil está bem desenhada nas ilustrações abaixo.

Não é preciso ser analista político, nem juiz de direito, nem sociólogo, para compreender o ponto que estamos. Uma clara divisão entre ricos e pobres devidamente amparados pela direita e pela esquerda.

Não resta dúvida que a luta entre TRABALHO e CAPITAL continua viva e que a população, hoje, é muito mais politizada e informada. A informação, diga-se, deixou de ser posse daqueles poucos veículos; passa a ser difundida pelos diversos meios que cada grupo social dispõe.

Diante desta premissa - volto a dizer, baseada nas cores dos mapas abaixo - é fácil compreender as sentenças da AP 470. Os Supremos Juizes cansaram de emitir opinião quando consultados e, invariavelmente, tomaram posição. Sempre à favor do CAPITAL.

Posso citar inúmeros casos como o do banqueiro Daniel Dantas, beneficiado por dois Habeas Corpus em 24 horas, assinados por Dom Gilmar Mendes; sentado sobre a Constituição da República Federativa do Brasil, o STF mandou soltar outro banqueiro, Salvatore Cacciola. Tudo no estrito cumprimento da LEI!

Entretanto, quando se trata de TRABALHO, os Supremos Juizes se revestem na aura de intérpretes da LEI e julgam de acordo a "indícios", "presunção", "dominio do fato" e tantas outras artimanhas que lhes cabe manipular.

Não pretendo, como blogueiro, interpretar o caráter da sentença estabelecida na AP 470. Ninguém pode. Mas sou capaz de ler as entrelinhas das falas de Dom Barbosa e demais membros Supremos e concluir, por minha conta e risco, que este julgamento nada mais é que a confirmação que a JUSTIÇA brasileira continua se comportando como sempre se comportou: A LEI SÓ VALE PARA POBRE!

(Ninguém é capaz de me convencer que Genoino ou Dirceu enriqueceram no período de governo Lula).

Desta vez, entretanto, o alvo das garras do STF não são os Genoinos ou Dirceus. São todos aqueles que apoiam a mudança radical do projeto brasileiro. Coincidentemente, a popularidade do PT está nas periferias dos grandes centros, nos locais mais pobres, nos guetos. É lá que a distribuição de renda mais surtiu efeito. É de lá que se criou a "nova classe média".

Basta analisar os mapas abaixo.

Em São Paulo, Capital, o mapa de votação do primeiro turno para Prefeito é bem definido.

As áreas avermelhadas apontam vitória de Fernando Haddad, do PT, enquanto a área central, azulada, preferiu o candidato tucano José Serra.

Para quem não conhece, a área onde Serra teve  mais votos é o centro expandido, onde se localizam os bairros mais nobres da maior cidade do Brasil, enquanto praticamente toda a periferia, classes C, D e E, optou por Haddad.





Já no mapa ao lado, que mostra o resultado do primeiro turno na terceira maior cidade do Brasil, Salvador, Bahia, é igualmente muito bem delimitada a força política de cada candidato.

Em azul, o Neto de ACM, do DEM, domina a orla marítima de Salvador, onde estão os bairros ricos, onde vive a elite econômica baiana.

A área em vermelho, distante da orla , escolheu Nelson Pelegrino, do Partido dos Trabalhadores, como seu candidato preferido, cujas propostas administrativas contemplam a maioria menos favorecida e carente.



É inegável a divisão eleitoral nestas duas capitais onde o embate se dá entre PT e oposição, entre direita e esquerda, entre Trabalho e capital.

***

Agora volto à leitura da AP 470.
Não importa o resultado das eleições deste próximo domingo. Os Supremos juizes conhecem as cores do Brasil, de nosso povo. Porisso, condenam baseados em indícios.

Posso concluir que a rigidez do julgamento ocorreu em virtude do quadro eleitoral. Cronometricamente pautado para proferir as penas entre o primeiro e segundo turno. O Supremo relator, Dom Barbosa, soube jogar para a platéia. Marcou viagem para tratamenteo médico e as sessões finais do julgamento serão adiadas. O cálculo foi preciso, mas o estrago não foi feito.


Um fato, que não passou desapercebido, comprova a ineficácia da tentativa de prejudicar o PT:
Não tiveram coragem, até agora, de incluir o Presidente Lula no processo, por mais que os partidos de oposição e a velha midia pedissem. Preferiram pendurar os pescoços de políticos ligados a Lula. Tiveram medo, foram mesquinhos no cumprimento da LEI.

Ou preferiram não provocar a massa.
Lula é querido por mais de 80% da população; a reação poderia tomar rumos incontroláveis num momento de expansão econômica.

***

Independente do resultado das urnas, a batalha prossegue. Onde - e como - vai terminar, ninguém sabe.

***

8 de out de 2012

PROFECIAS DE BOTEQUIM!

***
Ou:
BOLA DE CRISTAL SEM BATERIA!

***

Resultado das eleições municipais de ontem.
"Analistas" da velha imprensa fazendo cara de desgosto.
Quem assistiu a TV Cultura de São Paulo ontem, na mesa em que estava o sabe-tudo Fernando Rodrigues da folha*, durante entrevista de Russomano assumindo a derrota, viu, no corte na edição de TV ao vivo, o quanto os "analistas"  estavam preocupados com o possivel apoio de Russomano a Fernando Haddad. "Ele não vai apoiar Serra!", disse Rodrigues sem saber que estava no ar.

Não se realizaram as profecias da globo*, veja*, estadão* ou folha*.
O grande vencedor do primeiro turno foi um só: Lula da Silva!

As razões que me levam a esta afirmação são apenas 3:

1 - Colocou seu "poste" no segundo turno da eleição mais politizada do Brasil, no maior colégio eleitoral, onde as disputas nunca foram tão acirradas. Fernando Haddad, com reais condições de vitória no segundo turno terá, de acordo a pesquisas, apoio da maioria dos eleitores de Russomano e Chalita;

2 - Após a renúncia de João Paulo Cunha, condenado no processo do "mensalão", às vésperas do primeiro turno, o Partido dos Trabalhadores não esperava vencer em Osasco, com tanta facilidade, com o ilustre desconhecido Jorge Lapas. Obteve 60,03% dos votos enquanto o segundo colocado ficou com, apenas, 16,78%.

3 - E, talvez, a mais significativa vitória de Lula, foi ter atropelado, de uma só vez, o julgamento da Ação Penal 470, o "mensalão", o Ministro Joaquim Barbosa e toda a midia conservadora que não deixou de acusá-lo em nenhum momento da campanha. Diariamente, os "profetas de botequim" trataram de ligar Lula à "quadrilha de mensaleiros" (sic) na vã esperança de desqualificar seu apoio aos candidatos coligados pelo Brasil afora.
Minha postagem anterior a esta menciona o desejo de "expelir o PT dos grandes centros urbanos".



Houveram derrotas do PT, é claro.
Nenhum mortal seria capaz de dizer que apenas um partido ganharia tudo.
Algumas perdas foram doloridas para o Partido dos Trabalhadores, como, Recife e Belo Horizonte.
Entretanto, foi o único dos grandes partidos que obteve crescimento na quantidade de prefeitos eleitos em todo o país, conforme demonstra gráfico acima.

Todas as demais legendas importantes perderam espaço, sendo o PFL-DEM aquele que mais regrediu. PSB e PSOL conseguiram relevância no cenário nacional, mas ainda continuam sem muita expressão, apesar da consistência de crescimento em importantes colégios eleitorais.

Na soma total de votos em primeiro turno, o PT obteve 17,3 milhões de votos para prefeito, tornando-se o partido mais votado entre todos os concorrentes.

A lição que se retira destas eleições é óbvia e simples: se a participação dos Presidentes Lula e Dilma Rousseff nas campanhas fossa irrelevante, como queriam os "analistas", provou-se que a bola de cristal da midia estava sem bateria; deu-se exatamente o oposto e a força destas duas lideranças é cada vez maior.

***
* Este blogueiro recusa-se a grafar os nomes dos jornais folha, globo e estadão, e da revista veja, com as inicias maiúsculas.
 
***

6 de out de 2012

O PT CRESCE NAS ELEIÇÕES 2012.

***

Nos últimos 4 anos, desde a eleição municipal de 2008, o Partido dos Trabalhadores mostrou um crescimento robusto na sociedade brasileira.

É preciso lembrar que em 2010 o PT obteve uma vitória significativa na eleição presidencial - o combate entre Dilma Rousseff e José Serra foi, de certa forma, fácil para a hoje Presidenta. O país crescia de forma robusta, a economia mostrava sinais de solidez e o apoio do Presidente Lula foi decisivo, apesar da velha midia duvidar que um "poste" fosse eleito!

Hoje, 06 de outubro, véspera da eleição municipal, o quadro apresenta-se favorável aos candidatos do PT, sobretudo em relação a 2008. Apesar do bombardeio diário da imprensa; apesar da tentativa de colar a imagem da corrupção ao partido através do julgamento do "mensalão" pelo STF.

Uma análise dos números da corrida municipal feita nas cidades com mais de 200 mil habitantes, onde é possível o segundo turno, revela que há, hoje, mais candidatos petistas com chances de vitória  que em 2008.

Às vésperas da eleição passada, eram 33 os candidatos petistas com chances reais de vitória. Elegeu 20! Hoje, são 37 nesta mesma condição os candidatos do Partido dos Trabalhadores, crescimento de 12%.

Da oposição, vale ressaltar que o PSDB obteve crescimento maior. Em 2008, 23 candidatos tucanos tinham reais chances de vitória. Elegeu 13. Hoje, são 33 os que efetivamente estão em primeiro lugar ou em disputa para ida ao segundo turno, segundo pesquisas. Cresceu 43%.

É importante notar que o DEM, velho aliado dos tucanos desde o tempo do PFL, está minguando no atual quadro. É legítimo supor que o espaço conquistado pelo PSDB se deu mais pela fragilidade do DEM que por seus próprios meios.

***

A lição que se retira, mesmo antes do pleito, é que o eleitor decide seu voto de forma cada vez mais individual e deixa pouquissima margem de influência para a imprensa. E decide diretamente pela propaganda eleitoral e por apoios que este ou aquele candidato recebe.

Esta constatação vem do fato que vários candidatos petistas subiram nas pesquisas prévias com o início da participação efetiva de Lula e Dilma nas campanhas. Por mais que setores da velha midia tentem dizer que não, o apoio de Lula está sendo fundamental nos grandes centros e em importantes capitais.

Vejam o exemplo de Sâo Paulo, Capital: no início da corrida municipal, José Serra aparecia liderando de forma isolada. Celso Russomano vinha em segundo, distante. Fernando Haddad, era desprezado. Hoje, existe a real possibilidade de segundo turno entre Haddad e Russomano, deixando Serra em terceiro, segundo pesquisas desta semana. O forte crescimento de Haddad se deu com as primeiras aparições de Lula, conquistando preferência de eleitores que antes simpatizavam com Russomano ou Serra.

O mesmo se deu em Salvador: há 3 meses, o candidato do DEM era tido como vencedor no primeiro turno. Hoje, Nelson Pelegrino do PT já aparece na liderança das pesquisas locais. Da mesma forma, a virada aconteceu após comicio na cidade com a presençca de Lula, na Praça Castro Alves.

No jornal folha de são paulo* de hoje, uma frase emblemática assume a derrota da velha midia:

"Nos casos de os prognósticos atuais se confirmarem nas urnas amanhã, não ficará comprovada a tese de que o PT estaria sendo expelido dos grandes centros urbanos."

Tese ?
Formulada por quem ?
Baseada em quê 


O blog SANDÁLIAS DO PIRATA acredita que o Brasil continuará dando seu recado aos reacionários, para desespero dos poucos que ainda sonham com o retrocesso social, econômico e político; para os que ainda acreditam que são os donos da verdade e que tudo podem; para a velha midia, comprometida até o pescoço com os interesses mais escusos:

O PT CRESCE NAS ELEIÇÕES 2012!

***
* Este blogueiro recusa-se a grafar os nomes dos jornais folha, globo e estadão, e da revista veja, com as inicias maiúsculas.
***