27 de dez de 2009

Fim de ano.

***
Este blog está em férias.
Votaremos dia 04 de Janeiro de 2.010.
Agradecemos a todos os visitantes e desejamos Feliz Ano Novo.

***

22 de dez de 2009

2010: O PLEBISCITO.

***
Nunca na história deste país houve alternância de poderes, a não ser quando Luis Inácio foi eleito Presidente da República.
Desde a Proclamação da República estivemos nas mãos da classe conservadora politico-empresarial, que sempre ditou as normas e regras do Brasil. Claro, em benefício próprio. Até a eleição do operário Lula. À partir de 2003, as coisas mudaram.
O que estamos assistindo é uma sequência de politicas sociais e econômicas que fizeram o país começar a andar para a frente junto com a população; se antes o Brasil crescia, a renda se concentrava sempre nas mesmas mãos. Agora, é diferente. E a sensibilidade do povo brasileiro aprova a gestão politica do PT de Lula.
Esta é a razão do plebiscito do ano que vem. O Partido dos Trabalhadores irá mostrar, sem mágica ou efeitos especiais, as conquistas sociais do Brasil e as comparações com os Presidentes anteriores será inevitável. Principalmente com o governo de FHC, o nefasto, que terá um candidato de seu partido concorrendo à vaga.
A imprensa mais comprometida do planeta e a oposição reclamam; não querem comparações e bradam pelo futuro. Não querem se referir ao passado. Medo? É provável que sim.
Os tucanos mostram insegurança diante das eleições de 2010. Seu candidato, o Coroné Zé Serra, nem mesmo assumiu que é postulante. Pretende se fingir de morto até março, quando as pesquisas de opinião dirão se ele tem alguma chance.
Uma fonte do DEM me disse que a oposição patinou em 2009 por falta de candidato oficial. Agora, diante do único nome disponível, espera se firmar como oposição. Esta mesma fonte, ao ser questionada sobre o posicionamento do DEM diante da candidatura do Coroné Serra, respondeu: "Lembro que o PSDB fora de São Paulo não tem a capilaridade do DEM no Brasil".
A fonte insinuou, ainda, que os escândalos de Panettone Arruda em Brasilia, e de Yeda Crusius no Rio Grande, se anulam, e acredita que só os mais afoitos se estressam com fatos como estes. Isso traduz claramente a aliança DEM+PSDB, recheada dos mesmos vicios. Da mesma forma arcaica de fazer politica. O conservadorismo de ambos é o que os une.
O fato concreto é que o rumo da campanha do PT está traçado e vai na direção do plebiscito, na comparação entre ações deste governo e os anteriores. Tendo a Ministra Dilma Rousseff como nome preferencial. A oposição, aparentemente estressada, ainda não definiu qual rumo seguir. É possivel, até, que outro nome seja apresentado se o Coroné Zé Serra desistir diante da possibilidade de derrota.
Estamos à beira do inicio da campanha. Falta pouco para a população confirmar sua satisfação.
***

18 de dez de 2009

AÉCIO NÃO É BURRO.

***
Aqueles que acham que Aécio Neves, governador de Minas Gerais, é burro, estão enganados.
Seu gesto, ontem, desistindo de concorrer à vaga de Lula ao Planalto, mostra uma astúcia própria de seu avô, Tancredo.
Por um lado, parece que ele jogou a toalha em favor dos caciques tucanos conservadores. Leia-se FHC, o nefasto. Por outro, ao chutar o balde, coloca uma pedra gigante no caminho do Coroné José Serra ao deixá-lo exposto diante de uma campanha presidencial como o único candidato da direita.
Neves sabe que a imagem do Coroné está intimamente ligada ao ex-presidente FHC, o nefasto, e que o desgaste por ter sido seu ministro (Planejamento e Saúde) o levará a ter que defender seu ex patrão, odiado pela imensa massa popular. O nefasto é tido como um dos piores Presidentes que este país já viu, segundo pesquisas.
Têm razão os comentaristas politicos que apontam para o excesso de controle do partido tucano pelas mãos do comando paulista. Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do país, achava ter direito a influir nas decisões dos caciques, até Neves descobrir que sua força é irrisória diante das vozes de São Paulo.
O afastamento da briga deixa o Coroné Serra ainda mais inseguro: pretendia decidir pelo lançamento da candidatura apenas em março de 2010, diante de pesquisas favoráveis. Agora, terá que arcar com o peso da exposição como candidato oficial da direita, o que, diante da estratégia de Lula de campanha à base de plebiscito, o deixa desconfortável.

Além disso, os recentes escândalos envolvendo seus parceiros aliados, o PFL, e a provável cassação do mandato do governador de Brasilia, José Panettone Arruda, deixará o Coroné ainda mais isolado.

Há, ainda, quem diga que Aécio não usará todo seu empenho politico na campanha de seu colega Serra. Especulam que, por sua tenra idade, Neves pensa em candidatar-se em 2014 ou 2018 e, se o Coroné for eleito ano que vem, tira suas possibilidades de eleger-se Presidente da República.

Ao imaginar que o Coroné, em março, diria "se o cenário estiver bom, eu vou. Se for ruim, vai você", Aécio pressentiu que estavam acendendo uma fogueira para queimá-lo vivo. Jogou água e, agora, a bomba está no colo dos tucano-demo-neocons de São Paulo.

Quem tiver cacife, que aposte.

Minhas fichas vão todas para Dilma Rousseff.

***

17 de dez de 2009

AÉCIO CHUTA O BALDE

***
NO CASO, O BALDE CHAMA-SE JOSÉ SERRA
Ele mesmo, o próprio Coroné Serra, acaba de levar uma rasteira de seu colega governador, das Minas Gerais.
Aécio Neves renunciou ao desejo de ser candidato à presidência da República por seu partido, o PSDB. Abriu caminho para que o Coroné comece a tecer sua teia de apoios.
Quer dizer, este foi o discurso do mineiro, mas todo mundo sabe que ele derrubou o Coroné.
Agora, ao ver-se candidato assumido, o Coroné estará mais exposto e, consequentemente, sua rejeição aumentará. O que ele vinha fazendo era o jogo do empurra, tratando de deixar para o ano que vem a definição sobre o candidato oficial da direita demo-tucana (PFL+PSDB). Aécio Neves não suportou a falta de apoio de seu partido, que se recusou a antecipar as prévias para lançamento da candidatura.
Chutou o balde. O balde que estava em cima do muro. No muro que o Coroné o deixou para só assumir a candidatura quando estivesse seguro. Caiu.
Não podemos ser reféns do tempo, disse Neves, justificando a renúncia.
Na verdade, ele não queria continuar refém do Coroné ...
***

15 de dez de 2009

AQUECIMENTO GLOBAL: UMA FARSA?

***

AFINAL, A TERRA ESTÁ AQUECENDO OU ESFRIANDO?

Li estarrecido o ponto de vista de alguns cientistas à respeito do aquecimento global, oportunamente manifestando suas opiniões durante a Cúpula de Copenhague.

O que mais me chamou a atenção foi o climatologista Prof. LUIZ CARLOS MOLIÓN.

Seu Curriculum é absolutamente impressionante. Clique aqui para ver a quantidade incrivel de cargos, atividades, publicações e estudos que este cientista produziu nos últimos 40 anos.

Leia até o fim, se tiver paciência.

Sua teoria é que o aquecimento global é uma farsa, assim como foi a “falcatrua” da Camada de Ozônio. Diz ter, há mais de 20 anos, denunciado que a camada de ozônio não estava se desfazendo por causa das emissões de gases CFC; o Sol, que emite raios ultra-violeta que são os responsáveis pela formação do Ozônio (O3), passaria por um período de menor produção de calor (energia) e, portanto, a retração da camada de ozônio seria um fato natural. Molión cita estudo produzido pela NASA que constatou extamente o que ele afirmara na década de 80.

Em seu estudo “DESMISTIFICANDO O AQUECIMENTO GLOBAL” o professor afirma:

O clima da Terra tem variado ao longo das eras, forçado por fenômenos de escalas de tempo decadal, até milenar. No final da década de 70, após um período de 30 anos de resfriamento, surgiu a hipótese que a temperatura média global da superfície estaria aumentando devido à influência humana. Essa hipótese está fundamentada em três argumentos: a série de temperatura média global do ar na superfície “observada” nos últimos 150 anos, o aumento observado na concentração de gás carbônico (CO2) à partir de 1958 e os resultados obtidos com modelos numéricos de simulação de clima. Discutiram-se criticamente estes três aspectos, mostrando suas deficiências e concluiu-se que a representatividade global da série de temperaturas é questionável e que a não comprovada intensificação do efeito-estufa pelas atividades humanas, bem como as limitações dos modelos matemáticos de simulação de clima, não justificam a transformação da hipótese do aquecimento global antropogênico em fato científico consumado. Apresentaram-se argumentosd que sugerem que um resfriamento global, nos próximos 15 a 20 anos, seria mais provável, em face do conhecimento atual que se tem do clima global e da variabilidade

Está muito clara a exposição: as equações utilizadas pelos cientistas que adotaram a tese do aquecimento não são cientificamente comprovadas!

Ou seja, fica a impressão que se FORJOU o aquecimento global pelas mãos do homem.

Mas, qual o interesse?

Segundo o Professor Molión – e ele diz com todas as letras – o crescimento vertiginoso dos países emergentes, principalmente a China, está colocando em risco o poder econômico ocidental, nas mãos dos EUA e parte da Europa.

Caso a China – e pode-se incluir também o Brasil e a Índia – vier a tornar-se a maior potência econômica do mundo, passará – ou, passaremos – a exercer enorme influência política sobre os demais países, e isso significa maior poder. No mundo capitalista, dinheiro!

É uma teoria bastante interessante, baseada no súbito interesse de alguns governantes, sobretudo do G7, pelo meio ambiente.

Sabe-se que a China precisa de energia elétrica para produzir, e a maior parte desta energia provém da queima de petróleo e carvão, diferentemente do Brasil, onde usamos energia hidroelétrica. Ora, para reduzir a emissão de “poluentes” a China deverá reduzir a quantidade de energia produzida e, portanto, reduzir sua produção e crescimento. Suas exportações e seus niveis de emprego.

Parece uma equação bem possível de ser arquitetada pelos “donos do mundo”. Perversa, é verdade, mas possível.

Em 05/11/2007, Molión ele disse:

Estou comparando o que homem lança na atmosfera com os ciclos da natureza. Se eu pegar os oceanos, os pólos e mais a vegetação do planeta, isto soma um total de 200 bilhões de toneladas de carbono por ano que saem desses reservatórios naturais. O homem coloca no ar seis bilhões de toneladas. Seriam 3% da contribuição humana nisso que muitos cientistas chamam de aquecimento global – avalia. É insignificante.

Clique no SOL para ler a matéria na integra.

Molón e diversos outros cientistas afirmam que o vapor d’água é o principal gás do efeito estufa, produzido naturalmente pelo meio ambiente, na evaporação da água. Isso leva a concluir que o efeito estufa (aumento de calor na superfície terrestre) trará equilibrio quando começar o resfrimento da Terra, ou seja, nos próximos anos, já que o período de maior atividade solar está se encerrando.

***

O ex-Vice-Presidente dos EUA, Al Gore, adora exibir gráficos que mostram o crescimento de CO2 associado à elevação das temperaturas. Cientistas norteamericanos buscaram gelo no Ártico a profundezas superiores a 6.000 metros e retiraram ar preso no gelo há milhões de anos. Mediram a quantidade de CO2 e, então, compararam à elevação das temperaturas para constatar que a quantidade de CO2 na atmosfera é proporcional ao aumento da temperatura. Mas mentiu ao não dizer que o CO2 é consequência, já que quando a temperatura aumenta, a liberação de CO2 é maior.

A farsa de Al Gore está diretamente relacionada ao período de declínio do poder econômico norteamericano, e de ascensão da China e demais emergentes (Brasil, India, Africa do Sul e Russia).

A Grande Farsa do aquecimento global – parte 3. Clique aqui (ou clique no imagem do vulcão) para ver este documentário do Canal 4 Britânico.

Não parece estranho dizerem que você, leitor deste blog, ao ligar seu carro ou acender a luz de sua casa, está controlando e interferindo na temperatura da Terra?

Não soa esquisito olhar para o Sol, imenso produtor de calor e energia, e pensar que todos os humanos vivos hoje, mais de 6,5 bilhões de seres ditos inteligentes, são totalmente insignificantes diante do Astro-Rei, mas com poder de interferir nas suas emisões de calor?

Vulcões produzem mais CO2 a cada ano que todos os carros, fábricas e aviões juntos;

Animais e bactérias produzem 150 vezes mais CO2 que os seres humanos;

A maior fonte emissora de CO2 são os oceanos. Ao aquecer a superfície do oceano, eles emitem CO2, portanto, o CO2 é resultado do aquecimento e não a causa!

***

Muitos podem achar que esta é mais uma teoria da conspiração. Mas cientistas renomados, das maiores Universidades do mundo e estudiosos ligados à pesquisas sobre o meio ambiente afirmam que o aquecimento global é uma mentira.

Ciência não se faz com suposições, mas com dados concretos e números. O clima não pode ser estudado sem levar em conta um período de tempo longo, capaz de expor nitidamente suas variações expressas em números claros e objetivos. As temperaturas levam décadas, às vezes, séculos, para aumentarem ou diminuirem 1 grau; culpar a ação do homem pelo FIM DO MUNDO é injusto, agressivo e, sobretudo, mentiroso.

***

11 de dez de 2009

A MERDA DAS TVs

***

O PALAVRÃO DO PRESIDENTE

Li na imprensa mais comprometida do planeta à respeito do palavrão que Lula pronunciou em discurso.

Li na web comentários de pessoas comuns, que postaram nas matérias reclamando do tratamento que deram a Lula, por causa de uma palavra que nem mais é considerada palavrão.

Merda!

Nas novelas da TV dizem isso e muito mais. Não vejo tantos jornalistas horrorizados por causa da merda das TVs.

Mas ao qualificar Lula como um homem simples, sem instrução, operário, etc., por causa da merda que ele disse de improviso, estão fazendo merda!

A midia corporativa ainda não se deu conta que Lula é um homem simples, igual aos 83% dos que o aprovam como Presidente da República do Brasil; ele é brasileiro e somos assim: autênticos.

Afinal, quem pode querer caracterizar Lula como alguém que não sabe se comportar, que não tem etiqueta, se ele é como qualquer um de nós?

Se esperavam um Presidente da República fino e culto, diplomado e poliglota, como seu antecessor, se enganaram!

Temos um Presidente da República humano e real, com erros e acertos, com dor de dente e unha encravada, mas que teve a capacidade de colocar o país no rumo do desenvolvimento e da distribuição de renda!

À merda os diplomados incapazes de gerir o Brasil ou, pior, que só aumentaram a desigualdade, a fome e a miséria.

Sou mais o torneiro-mecânico. Eu e outros 83% de brasileiros!

***

A frase que originou o rubor virginal de alguns jornalistas que se ofenderam, foi:

“...Eu quero saber é se o povo tá na merda e eu quero tirar o povo da merda em que ele se encontra". Foi num evento no Maranhão, enquanto defendia que o PT deve fazer alianças politicas para garantir maioria no Congresso Nacional.

***

10 de dez de 2009

QUANTO VALE UM GOVERNADOR

***

CORRUPÇÃO: Via de mão dupla.

Até onde sei, a corrupção só é possivel quando envolve, no mínimo, duas pessoas. Não conheço casos de gente que se vende a sí mesmo.

O caso do governador do Distrito Federal, José Roberto Panettone Arruda, é o exemplo típico de corrupção. Empresas privadas beneficiadas com obras e licitações repassavam dinheiro de caixa 2 para o governador, que repartia entre os envolvidos.

A imprensa divulgou farto material comprovando que o dinheiro ia parar nas meias e cuecas dos corruptos. Imagens gravadas por um secretario de governo de Panettone Arruda foram escancaradas em todos os telejornais. O risco de perda de mandato é grande. A desmoralização, é fato.

Mas, e as empresas que ofertaram o dinheiro, onde estão?

Quem são os responsáveis pela compra de funcionários públicos; qual o nome dos diretores das empreiteiras doadoras de tanto dinheiro? De onde vinha este dinheiro, que não do caixa 2 destas empresas que, portanto, sonegaram impostos?

Por qual razão a culpa sempre é do funcionário público, se a corrupção envolve agentes privados que oferecem dinheiro em troca de ganhos ainda maiores?

Qual será o percentual de ganho das empresas que corrompem, se oferecem propinas de 10, 20, até 30 por cento do valor que recebem? Se pagam um terço do que ganham é correto pensar que seus lucros são superiores a 10 vezes o preço de um governador?

Às vezes começo a pensar quanto valem as pessoas.

Um governador, por exemplo. Será que vale mais que um jornalista? Que um dono de emissora de TV? Que um empreiteiro?

Nenhum vale nada. O governador que se vende ao empreiteiro em troca de uma pequena parte do produto do roubo; é acobertado pelo jornalista, a mando de seu patrão, que não acusa a empresa que suborna porque são anunciantes de seu jornal ou TV .

Diante de fatos como os do Panettone Arruda, escolhem uma “vitima” e salvam os demais. A fonte do roubo, a empresa privada que corrompe, suborna e compra pessoas, sempre sai ilesa dos escândalos. E seguem corrompendo, subornando e comprando pessoas.

A que preço?

***

9 de dez de 2009

Enchentes em SP.

***
QUEM DISSE QUE SÃO PAULO NÃO TEM MAR?
SÃO PAULO NÃO TEM SERRA!
Imagens das tragédias que se espalharam pela grande SP, nesta semana.
Tanto o governador quanto o prefeito da maior cidade do Brasil estão omissos à calamidade que se instalou em SP.
Por mais que tentem escondê-los, não há como não reagir a tal falta de compromisso.
A falta de capacidade administrativa da dupla PSDB-PFL é escancarada pelas imagens que deixaram SP em estado precário, com mortes de pessoas inocentes. 8, até agora!
No tempo de Luiz Erundina e Marta Suplicy, os paulistas e, principalmente, a midia mais comprometida do planeta fazia de tudo para associar a elas os horrores do caos das enchentes.
Agora, é diferente. A imprensa corporativa prefere não dar nome aos responsáveis; esconde que a obra nas marginais está impermeabilizando o solo e impedindo o escoamento das águas.
Culpa de São Pedro!
Ano após ano, campanha após campanha, as promessas se repetem. Acabar com as enchentes é o grande desafio que, parece, não pretendem começar a resolver.
Enquanto se prioriza o asfaltamento de vias em detrimento as transporte coletivo, todo verão será igual. Mais pessoas serão soterradas e mortas pela total incapacidade de tomar decisão para resolver o problema.
E não adianta instalar bombas nem piscinões. Estes paliativos não resolvem o problema,pelo contrário, apenas agravam ainda mais a vida de milhões de pessoas que vivem na Grande São Paulo.
O estado de São Paulo transformou-se num feudo politico que nem no mais distante sertão do nordeste existiu: sob o comando tucano, hoje nas mãos de um certo Coroné, a miséria se espalha de forma crônica. Miséria de gestão, de administração, de falta de vergonha na cara. O coronelismo paulista faz afundar o direito ao bem estar, literalmente, com se vê nas imagens.
A imprensa se cala, e o paulista, engole!
***
frase do início de autoria de Ric, comentarista do Vi o Mundo.
***

4 de dez de 2009

Estranhar pra quê!

***
Esta semana só vi TV uma vez, na quarta-feira, dia do jogo Fluminense X LDU e, logo que terminou a partida, assisti ao Jornal da Globo. Durante o dia, todos os portais da internet davam manchete ao mensalão do DEM, do Arruda, de Brasilia.
No JG, entretanto, só tocaram no assunto no terceiro ou quarto bloco, não lembro. En passant.
O Waack, com aquela cara de quem comeu bife estragado, deu a notícia e repercutiu com o funcionário do Gilmar Mendes, aquele que faz o pinga-fogo, e que não lembro o nome.
Fiquei pensando na razão deles não terem dado chamada à noticia na abertura do jornal. Afinal, é assunto da maior seriedade, que envolve politicos da esfera federal, e a Globo adora investigar fatos de corrupção como este.
Mas não. Trataram o assunto com uma má vontade de dar dó ao telespectador.
Confesso que não esperava nada mais que isso da Globo. Estão fazendo exatamente o papel que se comprometeram a fazer. Faturar o que é bom e esconder o que é ruim - lição dada por um ex-Ministro de Estado de nome Ricupero. Lembram? - no melhor estilo "eu sou o poder".
Assim como não estranhei integrantes do DEM metidos na farra do dinheiro público e não me espantarei quando ficar provado que integrantes do PSDB estão metidos na mesma hitória. José Arruda vem do PSDB e tinha secretários de seu ex partido. Portanto, a lógica me diz que este affair vai feder ainda muito mais.
Estranhar prá quê se todos sabemos que a direita no Brasil sempre esteve do lado do poder econômico, sempre foi - e continua sendo - financiada pelos interesses mais danosos deste país, inclusive quando os contribuintes de campanha são estrangeiros.
Aqueles que fizeram cara de espanto com o mensalão do DEM e do PSDB/MG, como o Waack, ou são muito burros ou querem posar de virgens na porta do lupanar.
***

1 de dez de 2009

Sacrifício Democrático.

***
Dificil não achar graça na coluna de Clovis Rossi de hoje.
Sob o título Surfando na onda do Brasil, o jornalista descreve uma abordagem ao Primeiro-Ministro Português, José Sócrates, no encerramento da Cúpula Ibero-Americana.
Conta que Sócrates teria achado ser importante uma conversa com jornalistas brasileiros, e que chegou ao extremo de pedir aos demais jornalistas, inclusive portugueses, que se afastassem.
"Não vê que estou conversando?" disse ao assessor que tentava interrompê-lo.
É.
Como se pode notar, o prestígio do Brasil se faz notar, inclusive, por jornalistas que sempre foram tratados sem respeito, humilhados, como descreve o próprio Rossi.
Já passou da hora dessa gente reconhecer a "enorme" competência do Itamaraty, segundo teria dito o Presidente da Espanha, Jose Zapatero.
Me refiro à parcela da imprensa mais comprometida do planeta, que faz questão de "derrubar" a boa imagem que se construiu no exterior, já que aqui dentro, a imagem só faz melhorar. Vide últimas pesquisas de aprovação do governo, superiores a 65%.
A propósito, é o presidente Luis Inácio que diz que dar entrevista coletiva é um sacrifício democrático.
***

30 de nov de 2009

O SENHOR DOS PANETTONES

***

A sequência de imagens abaixo mostra três elementos que, depois de acertarem a maracutaia da corrupção para o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, do DEM, se confraternizam felizes pela bufunfa levantada.
Rezaram a Deus em agradecimento.
Disseram : "O senhor é nossa justiça; O senhor é aquele que abre as portas".

As portas abertas foram reveladas e o governador do DEM deverá ser cassado.

O sujeito de camisa escura é RUBENS CÉSAR BRUNELLI (PSC); o de camisa branca é LEONARDO PRUDENTE (DEM) e o meliante de vermelho, DURVAL BARBOSA, secretário de governo de Arruda no Distrito Federal.
A cara de pau de Arruda foi dizer que a grana roubada do contribuinte foi para comprar panettones ...


***

A INFLUÊNCIA

***
O site Foreign Policy divulgou nesta segunda-feira seu special report com a lista dos nomes mais influentes do ano 2009.

Clique no logo FP para ir ao site (em inglês)




.

.

O lider mundial, fora dos Estados Unidos, é o presidente chinês Hu Jintao, escolhido com uma larga margem de vantagem sobre os demais. Em seguida, figura o premiê russo Vladimir Putin e, colado nele, Luis Inácio Lula da Silva, Presidente do Brasil.

A ilustração abaixo é do FP e mostra os outros nomes citados pelos observadores.


100 personalidades do mundo inteiro participaram da escolha dos nomes dos mais influentes, inclusive o ex presidente FHC.
O site aponta, ainda, que 71% disseram que a China será a próxima potência mundial.
Alguns engraçadinhos escolheram nomes de pessoas influentes dos mais bizarros, como Franklin D. Roosevelt, Martin Luther King e Jesus Cristo!
Mas a notável posição de Lula neste cenário é algo que coloca nosso país numa posição de liderança internacional, e não apenas latinoamericana, o que seria razoável.
***

26 de nov de 2009

A má-fé de Sardenberg

***
O jornalismo marrom se supera a cada dia.
A imprensa mais comprometida do planeta não se conforma em, apenas, mentir com palavras.
Usa também o expediente da imagem mentirosa.
Veja gráfico abaixo:

Carlos Alberto Sardenberg apresentou no Jornal da Globo, de 29/06/2009, matéria comentando a queda do superávit primário do governo Lula. Usou o gráfico acima para ilustrar suas mentiras.
Repare que a editoria de arte da Globo "montou" uma escala de 12 meses, de maio/08 a maio/09, com os respectivos percentuais de superávit em relação ao PIB brasileiro.
O que eles pretendiam demonstrar era que, em plena turbulência da crise financeira internacional, o governo perdia controle das contas públicas. Pinçaram o período que mais interessava, e exibiram a farsa com uma incrível cara de pau, peculiar dos mentirosos.
O gráfico começa com 2,7% e atinge o auge de superávit em out/08, início da crise. Começa o declinio até o patamar de 1,3%.

A má-fé está no tamanho das colunas.

Note que a coluna do 1,3% é, no mínimo, 3 vezes menor do que deveria ser, pois ela deveria representar, aproximadamente, a metade da coluna dos 2,7%.

A Globo desrespeitou a Lei das Proporções, usando uma artimanha visual para convencer o telespectador de que a queda foi brutal.

Uma mentira descarada jogada sem pudor a milhões de pessoas que, de modo subliminar, "acreditam" na farsa televisiva da Globo.

Sardenberg, você realmente acha que engana as pessoas?

Esse papel de otário é tudo o que restou a um homem de sua idade?

E a credibilidade de seu "jornalismo", foi parar no esgoto? Só pelo dinheiro?

***
***

24 de nov de 2009

O LOBBY PAULISTA

***
O PODER E A SOBERBA DA FIESP


O diário argentino Página 12 publicou matéria referindo-se a um suposto lobby paulista, liderado pelo todo-poderoso Paulo Skaf, presidente da FIESP (Federação das Indústrias de São Paulo), cujo objetivo seria retaliar as ações da Câmara bilateral de Comércio entre Brasil e Argentina, que abriram investigação de DUMPING contra uma empresa de Skaf.

Leia aqui matéria original em espanhol.

O DUMPING é a ação comercial de uma empresa que vende produtos abaixo do valor real de mercado com a intenção de "derrubar" concorrentes. É um procedimento relativamente comum no comércio internacional, reconhecem as autoridades envolvidas na análise destes processos.

Entretanto, no caso da empresa PARAMOUNT TEXTEIS, onde Paulo Skaf é diretor e acionista, a reação brasileira foi desproporcional, diz o Página 12.

Tudo começou quando foi aberto processo de investigação de DUMPING contra a empresa PARAMOUNT, em denúncia de sua concorrente Argentina, MAFISA. O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, bem como seu correspondente portenho, Ministério de Producción y Comércio Exterior, julgaram procedente a ação da MAFISA e aplicaram o "direito antidumping definitivo", na forma de aliquotas que alcançaram até 121,45%. Isto significou uma derrota para Skaf.

Então, ainda segundo o diário, começou a retaliação.

Caminhões abarrotados de produtos perecíveis foram retidos na fronteira, impedidos de entrar no Brasil. Nunca fatos como este aconteceram de forma tão agressiva. "É incrivel a escalada que se viveu neste conflito ... a atitude do Brasil é completamente desmedida", disseram as autoridades do outro lado da fronteira.

Segundo dizem, Skaf não perdoou as autoridades argentinas por meterem-se com "o dele", e usou de sua influência para prejudicar o comércio bilateral. Ainda por cima, teria usado o conflito em benefício politico, "pegando" Lula. É sabido por todos que Paulo Skaf apóia o governador de seu estado, o Coroné Zé Serra, candidato a Presidência da República em 2010, da direita, na aliança com a ex-ARENA, ex-PFL e atual DEM.


A Presidenta argentina Cristina Fernandez Kirschner esteve no Brasil para tratar com Lula a este respeito. A preocupação foi grande, dos dois lados da fronteira.

Segundo especialistas, normalmente, numa ação de DUMPING como esta, as partes se reúnem e chegam a um acordo para inibir a denúncia, seja por retirada dos produtos da pauta de exportação, ou pela simples correção de preços. Mas com Skaf foi diferente. Parece que propositadamente foi criado um clima "antiargentina" que em nada contribui para o comércio destes dois parceiros.

"Irresponsabilidade? Quem sabe simplesmente poder e soberba", finaliza a matéria do Página 12.

***

Colaborou Ciego Moreno.

20 de nov de 2009

O filho do Brasil.

***
Não dá prá resistir.

Foi só lançarem o filme Lula, o filho do Brasil, que FHC foi logo revelando DOIS!

Deve ser inveja ….
***

19 de nov de 2009

CARTA AO PRESIDENTE LULA.

***
Presidente Luis Inácio;
Sou um cidadão comum que assiste os fatos politicos deste país, e, com eles, me assusto.
Estou me referindo ao episódio Cesare Battisti.
Acompanhei o julgamento do STF, mas não tenho conhecimento jurídico para decifrar o processo em sua íntegra. Sou comum, como a imensa maioria dos brasileiros.
Entretanto, uma coisa importante me chamou a atenção: o placar. 5X4, sendo que o quinto voto foi o do Presidente do STF. Se ele se abstivesse da votação, como deveria ter feito, o resultado seria o empate.

Então, fico pensando: a lei deve ser clara. Por mais que se possa interpretar um texto legal, e a interpretação é uma das características das leis modernas, o resultado da votação do Supremo demonstra incerteza, falta de claridade ou, ainda, margem a dúvidas.
Repito. Sou um cidadão comum que se arrisca a comentar um ato jurídico que foge do meu conhecimento. Mas tenho idade o bastante para criar meus juízos de valor; sou ético e capaz de discernir. Isso me dá a certeza de que algo está errado. O placar.
Leio em parte da imprensa hipócrita e comprometida, tanto a brasileira quanto a italiana, comentários a respeito de Battisti. Tratam-no de terrorista! Nós sabemos que os crimes que ele cometeu, se é que os cometeu, são de ordem politica. Até na Itália ele é considerado ativista politico mas, paradoxalmente, em pleno período de turbulência naquele país, foi condenado como criminoso comum.
Isso é mentiroso, indecente, calunioso (porque ofende os ideais de Battisti e de outros milhões de ativistas), baixo e, sobretudo, imoral! Não fosse, o placar teria sido 9X0 !
Senhor Presidente, milhões de brasileiros o admiram como chefe de Estado e como homem; como lider sindical e promotor de profundas mudanças na vida social do Brasil. Sei que suas responsabilidades vão além de extraditar ou não; que as consequências diplomáticas devem pesar num momento desses. Mas, por conhecer sua trajetória politica, sei que o senhor tomará a melhor decisão no caso Battisti.
Comecei esta carta falando dos sustos. Me assusta quando a politica se mistura ao Judiciário. É o que está acontecendo agora, no caso Battisti, quando Ministros do Supremo agem conforme suas preferências político-partidária diante de uma caso sério, que trata da vida de um homem que teria cometido um crime há mais de 30 anos atrás … então fico pensando em quantas vezes na história deste país já não disseram que o lider sindical Luis Inácio, operário-barbudo-comunista, era baderneiro, agitador, leninista, perigoso …
O placar, senhor Presidente. O placar mostra o quanto frágil foi a decisão do STF.
Agora, a justiça em suas mãos. O senhor é o único brasileiro que pode decidir o futuro do ativista Cesare Battisti. Devolvê-lo ao fascista Berlusconi – aquele das orgias que tentou aprovar uma lei que o inocenta de seus crimes – será como decretar a morte de Battisti. Não a morte física, pois esta ele já a arriscava durante os anos negros na Itália repressora. Mas a morte do ideal, do sonho.
Certamente o mesmo ideal, o mesmo sonho, que eu tinha quando jovem – e que ainda tenho – que é mais justiça social e menor controle das oligarquias conservadoras sobre o desenvolvimento de uma Nação. O sonho de liberdade, de igualdade perante a lei. Para todos.
Tenho certeza, Presidente Lula, que estes são seus sonhos também.
Para terminar, quero fazer um breve comentário a respeito do simbolo da Justiça.
Na Grécia antiga, a deusa Diké, filha de Zeus e Thémis, segurava numa das mãos uma balança (igualdade) e, na outra, uma espada (força). Ela foi considerada o simbolo da Justiça porque a força é um elemento inseparável da igualdade.
A balança sem a espada é a impotência do Direito.” (Rudolf Von Ihering)
Battisti pode ter cometido crimes ao usar a força. Condená-lo a perder seus sonhos, entretanto, é ainda mais cruel.
***

18 de nov de 2009

Mais um filho de FHC ?


Quem está dizendo é Cláudio Humberto, em sua coluna no Tribuna do Norte (Natal/RN). Clique na imagem acima para ir direto ao jornal.

A matéria informa que FHC teve mais um filho fora do casamento. Este teria 20 anos de idade, de nome Leonardo dos Santos Pereira, que trabalha num órgão público.

Teria nascido de uma relação do ainda Senador FHC com sua empregada, Maria Helena, “uma negra que impressionava pela formosura“, segundo Cláudio Humberto.

Dona Ruth deve estar se revirando no caixão, hora dessas …

17 de nov de 2009

PROIBIDO TRANSAR!

***

Certas coisas que acontecem, que parecem engraçadas, representam mais que uma simples piada. Demonstram a falta de capacidade de administração de uma cidade. Não uma cidade qualquer, mas a maior do Brasil.

No extremo sul do municipio de São Paulo, Leticia Moreira (Folha Imagem) flagrou uma placa colocada pela prefeitura com os dizeres:

É PROIBIDO TRANSAR SOBRE A LINHA FÉRREA.

PENA: RECLUSÃO DE 2 A 5 ANOS E MULTA.

Isso mesmo. Proibido fazer sexo sobre os trilhos do trem. Clique na imagem para ler a reportagem do UOL.
A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e a Concessionária ALL, cujos logotipos estão na placa, dizem que foi uma ação de vândalos, que teriam subtraído letras da palavra "transar", que, originalmente, estaria escrito "transitar".
Não deixa de ser cômico. Porém, os órgão públicos paulistas, que tanto prezam por sua eficiência e capacidade administrativa, deixaram de notar a placa adulterada.
Talvez, e muito provavelmente, os administradores estejam muito ocupados em preparar os aumentos de IPTU e a criação de novas praças de pedágio, e se deixaram flagrar por uma fotógrafa.

***

16 de nov de 2009

COINCIDÊNCIAS.

***
Este blog fez uma análise rápida à respeito de dois personagens públicos e descobriu algumas coincidências.
Renan Calheiros e Fernando Henrique Cardoso.

Ambos, enquanto Senadores da República, mantiveram pelo menos um romance extra conjugal.

De uma destas "aventuras" amorosas, nasceu pelo menos uma criança de cada um deles.

As amantes dos Senadores eram jornalistas.
Os dois trataram de esconder o filho bastardo com medo das consequências politicas.

Renan e Fernando providenciaram o sustento de seus rebentos, mas nunca disseram de onde vinha o dinheiro para tal finalidade.

Sabe-se que as despesas para manutenção das crianças foi bastante elevada. Bons colégios, fartura e comodidade às mamães, e um cala-boca aos que sabiam das "puladas de cerca".

Há, entretanto, uma diferença básica entre estes dois personagens.

Um, Renan, foi execrado pela midia como se fosse um traidor da pátria. Cogitou-se, à época, a cassação do mandato do Senador por não ter como provar a origem da pensão paga à mãe de seu filho extra-conjugal.

O outro, Fernando, recebeu tratamento diferenciado da imprensa. Chegaram a escrever que FHC não pôde conter seus "impulsos biológicos".

Hã? Impulsos biológicos?

Ah, tá ... agora entendi!

***

O SANDÁLIAS DO PIRATA deixa claro que não tem qualquer tipo de preconceito contra pessoas que possuem amantes, "aventuras" fora do casamento, ou filhos "ilegítimos". É um assunto pessoal de cada um, e ninguém tem nada a ver com isso.

O que este blog pretende é mostrar como se tratam dois iguais de forma diferente.

***

Ai, ai, ai, Caetano!

***
Esse menino não tinha que dizer aquilo!
Eu quero muito bem a Lula, foi uma ofensa sem necessidade!
Vota em Lula se quiser, não precisa ofender nem procurar confusão!
Essas frases são Dona Canô, aos 102 anos de idade, referindo-se ao filho mais famoso dos Velloso.


Ela vai tentar ligar para o Presidente Lula e se desculpar em nome do filho Caetano.

É como um puxão de orelhas no "menino".

Rodrigo Velloso, irmão de Caetano, fez um pedido de desculpas, sexta-feira, num evento na Praça da Purificação, em Santo Amaro, BA, em nome da família.

Caetano tem essa mania de falar as coisas sem pensar e aí diz coisas assim. Falou de maneira preconceituosa. Achei uma maluquice. Fiquei revoltado”, disse Rodrigo ao A Tarde OnLine.

Diante da posição e do gesto da matriarca dos Velloso, de idade avançada mas muito lúcida, este blog não tem mais nada a comentar sobre Caetano Velloso. Apenas a parabenizar esta notável brasileira por sua trajetória e coragem.

***

11 de nov de 2009

O Maestro e o menino mimado

***
QUANTO VAI CUSTAR A PUXADA DE TAPETE

O Maestro chama-se John Neschling.

O menino mimado é o Coroné que se acha dono de São Paulo, Zé Serra.

A puxada de tapete vai custar 4,3 milhões de Reais, conforme sentença da Justiça Trabalhista.
Tudo começou em 1996, quando John Neschling foi contratado pela Fundação OSESP (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) para dirigir e reger a orquestra.
De temperamento genioso e truculento – segundo más linguas -, o Maestro cumpriu suas tarefas de maneiras exemplar, reeguendo o grupo de músicos e levando a orquestra a uma posição de destaque no circuito da música clássica internacional. Além de exibições semanais na Sala São Paulo, a OSESP foi considerada pela revista britânica Gramophone como uma das três orquestras que devemos prestar atenção. . .

Permaneceu 12 anos no cargo de Diretor Artístico e envolveu-se em inúmeras polêmicas, sempre por causa de suas declarações objetivas, até encontrar um menino mimado. Foi demitido por e-mail pelo presidente do Conselho de Administração da OSESP, Fernando Henrique Cardoso. O próprio. O descarado ex-presidente da República.
A gota d’água para a demissão foi um video do youtube onde o Maestro chama o governador de São Paulo de “menino mimado e autoritário”. O Coroné não gostou e mandou FHC, o próprio, demitir o Maestro de forma sumária, deselegante e, sobretudo, autoritária.
O Maestro ingressou com ação no Ministério do Trabalho que reconheceu o vínculo de funcionário do Maestro junto a OSESP, apesar do contrato existente entre as partes. A Secretaria de Cultura vai recorrer da decisão.
O Maestro John Neschling cunhou uma frase que simboliza perfeitamente a incompetência do governo paulista:
"Durante anos, me deixaram fazer meu trabalho e eu honrei a confiança. Agora assume um governo que acha que pode fazer melhor, apesar de não ter idéia do que seja uma sinfônica."
Só puxa o tapete de um profissional desta categoria quem não vai pagar pela despesa. Do bolso do Coroné-Mimado Zé Serra não sai um tostão furado. Quem vai desembolsar o valor da condenação será o povo de São Paulo.
Boa sorte!
***

10 de nov de 2009

OS UNIVERSOTÁRIOS.

***
Sobre o caso de Geisy, expulsa da Uniban por usar uma minissaia e "provocar" os rapazes, vou copiar o texto de José Simão. Li tantos comentários a respeito, mas nenhum como este:
"Esse foi o grande babado da semana: "Uniban expulsa estudante de minissaia". Aquela loira da minissaia que quase foi apedrejada, estripada e espancada pelos universitários. Os UNIVERSOTÁRIOS!
E diz que a Uniban está em penúltimo lugar no ranking de universidades. Mentira! Estão DEFAMANDO e DEGRENINDO a universidade. Rarará! E o modelito não é atentado ao pudor coisa nenhuma. É atentado ao bom gosto! Essa universidade tem moral de jegue!"
Perfeito!
***

Tá dominado!

***
A ministra Dilma Rousseff, potencial candidata à sucessão de Lula, voltou a reclamar da "partidarização" da midia no Brasil.
Com razão.
A repercussão da descarada entrevista de FHC ao Estadão e da desastrada fala de Caetano Veloso mostram claramente os interesses - e compromissos - dos donos de veículos de comunicação.
"Excesso de vaidade" e "falta de rumo" foi como ela classificou a oposição. Poderia ter dito muito mais.
Hoje um sujeito, que se diz jornalista, escreveu na Folha de SP que o governo Lula aparelhou o Estado, as estatais e os Fundos de Pensão. Admite que a midia é partidarizada, mas não tem coragem de assumir qual partido seus patrões apoiam.
O fato é que o governo do PT está fazendo o país andar para a frente, mas parte da imprensa esconde a verdade. Criticam a viagem de Dilma pelo nordeste quando da vistoria das obras do São Francisco, mas não mencionam o fato de o governador de São Paulo aparecer na TV, em horário nobre, exaltando as melhorias que "ele" mandou fazer no estado que governa. E o Presidente do STF não abre a boca quando se trata do Coroné Zé Serra!
Então é assim: o governo dominou a máquina pública, aparelhando os órgãos do Estado com militantes do PT; patrulha singelos intelectuais como FHC e Caetano e patrocina centenas de blogs para falar bem de Lula.
Delirio puro!
O que está dominado é o pensamento neoconservador da direita aliada à midia comprometida e golpista. Dominado por gente incapaz de dizer quais são seus verdadeiros interesses. A canalhice de setores da direita e de boa parte da imprensa é tanta, que querem nos fazer acreditar nas mentiras plantadas por seus âncoras imbecis, com cara e jeito de imbecis.
Seria muito mais honesto eles dizerem que preferem a volta do tucanato ao poder.
Simples assim.
Se eles soubessem o que é honestidade.
***
Para deixar claro (outra vez): este blog é totalmente independente, não recebe dinheiro ou ajuda de quem que seja.

4 de nov de 2009

BNDES Limited.

***
O Presidente Luis Inácio está em Londres, onde inaugura uma subsidiária do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) em um dos maiores centros financeiros do mundo ocidental.
A idéia de uma filial na capital do Reino Unido é agilizar negócios para empresas brasileiras e estrangeiras, financiando aqueles que produzem. O banco estatal é o maior financiador público das Américas, e expandir seus domínios significa crescer e fazer crescer o Brasil.
A seguir, Lula visita a Rainha Elizabeth II e o Primeiro Ministro britânico, Gordon Brown.
Depois, segue para receber o título de "Estadista do Ano" concedido por um dos mais renomados organismos mundiais que analisam questões internacionais, a CHATAM HOUSE.


O CHATAM HOUSE PRIZE é concedido a lideranças politicas internacionais que se destacam durante o ano.
Lula, como menciona o site da entidade (clique na imagem para ler o original em inglês), foi reconhecido por seu papel de liderança na solução de crises regionais, como no caso do auxílio, via ONU, ao Haiti; ainda, segundo o site, atuou decisivamente na elaboração do tratado da UNASUL e, também, por sua ação para que Cuba fosse aceita como integrante do Grupo do Rio.
Literalmente, a organização diz que " Presidente Lula é responsável pela grande contribuição na redução da pobreza no Brasil, através de politicas econômicas que mantiveram o equilíbrio fiscal que impediu o crescimento da inflação (...)".
A influência politica de nosso Presidente-Operário está alcançando o mundo inteiro.
Ser reconhecido como o estadista do ano deve causar inveja a muita gente ... inclusive no cidadão mencionado na postagem anterior, logo abaixo.
Este blogueiro sente-se orgulhoso do Brasil de hoje, do rumo que estamos seguindo e da próxima Presidenta da República, Sra. Dilma Rousseff, que seguirá buscando as soluções para este país.
***

3 de nov de 2009

STOP, canalhas!

***

Para onde vamos?
É a pergunta que o "chefe" faz em artigo publicado no Estadão.
Então vem a pérola: É mais do que tempo de dar um basta ao continuísmo antes que seja tarde.
Tarde para quê, cara pálida?
FHC pensa que vive onde, na França?
O infeliz mora no estado de São Paulo, governado por bem-te-vis há décadas, e parece que ele não se refere ao estado onde vive.
Pretende, o descarado ex-presidente, que o governo federal volte a ter um dos "seus" comparsas na cadeira de Chefe de Estado.


Esse cidadão não tem senso de ridículo; está completamente desmoralizado perante a opinião pública brasileira, e só tem espaço em jornais comprometidos até o pescoço com as falcatruas de seus 8 anos de governo.

Fernandinho Henrique Cardoso não sobe em palanque de seus candidatos!

Não aparece em programa político para assumir suas preferências eleitorais!

FHC é um político morto e próximo do sepultamento.

Não tem cacife político para falar de ninguém!

O máximo que alcança é escrever um artigo ilustrado com uma imagem preconceituosa, usando um símbolo inglês e uma mão com 4 dedos.

A mão que já derrotou seu partido 4 vezes. A mão do presidente sem instrução que deu um banho de governo neste canalha!

***

FORMULA 1 - 2009

***
Mais um campeonato chega ao fim.

Desta vez, uma escuderia estreante levou o título de construtores e fez o Campeão Mundial.


O britânico Jenson Alexander Lyons Button, de 29 anos, que pilotou um F1 pela primeira vez no ano 2000, já no ano de estréia teve bons resultados pela equipe Williams.

Clique na foto ao lado para ir ao site do piloto.

Nesta temporada demonstrou toda sua capacidade dentro do cockpit do melhor carro da temporada. Na primeira metade do campeonato, foi absolutamente perfeito.
Ganhou 6 das 7 primeiras corridas e, apesar de alguns maus resultados no resto da temporada, soube administrar a vantagem e alcançar o título. Com méritos de Campeão Mundial.
Tudo isso graças a um dos nomes mais importantes da categoria: Ross Brawn.
Homem de poucas palavras, que não aparece com frequência na midia. O também britânico Ross Brawn montou sua equipe às pressas, ocupando a vaga da Honda, que abandonou a competição no inicio do ano diante da crise econômica mundial.

Devem estar arrependidos.

A Brawn GP foi consistente durante todo o ano, com poucas quebras e com estratégias que diferenciam Brawn de seus concorrentes, sem contar com o engenheiro Nick Fry (na foto ao lado de Ross Brawn), outro craque.

Clique na foto para ir ao site da Brawn GP.

Quanto ao segundo piloto da escuderia, Rubens Barrichello, era de se esperar a teceira colocação no campeonato (atrás do alemão Sebastian Vettel, da RBR). Piloto médio, sabia ter poucas chances ao correr ao lado de Button.

Talvez apenas os menos informados tivessem esperanças que Rubens pudesse ser campeão. Os menos informados e o pessoal da Rede Globo, que nunca escondeu torcer pelo brasileiro.

Por falar em Globo, está cada vez mais difícil assistir as corridas com a narração de Galvão Bueno. O homem está insuportável, dizendo besteiras o tempo todo e, pior, tentando traduzir do inglês as conversas das equipes com os pilotos. Haja saco!

A temporada 2010 promete ser bastante interessante. Algumas mudanças no regulamento podem tornar as corridas mais competitivas. E o novo todo-poderoso da F1 será Jean Todd, que conhece tudo de Formula 1.


***

26 de out de 2009

O Avesso e a Vanguarda

***


Artigo publicado no Instituto Humanitas Unisinos, de autoria do sociólogo Francisco de Oliveira, contém uma imprecisão imperdoável.
O pernambucano Chico Oliveira fez parte ativa do Partido dos Trabalhadores até 2003. Entretanto, ao deixar o partido, tornou-se crítico feroz ao esquerdismo de Lula. Afirma que o Presidente, hoje, está à direita de FHC devido ao consenso em torno de seu nome. O teórico analisa, no artigo O avesso do avesso, a trajetória política do Brasil desde a Proclamação da República, passando pelos personagens mais importantes da História , até chegar aos dias de hoje.
Era de se esperar que suas observações à respeito das políticas econômicas e sociais deste governo, oriundo das bases sindicais, fossem focadas na continuidade do processo capitalista.
De fato, o governo Lula não implementou a Revolução Socialista idealizada pelo PT, e outros partidos de esquerda, na década de 80. É verdade, como diz em seu artigo, que a classe A/B foi a que, proporcionalmente, mais creceu no Brasil na era Lula.
Mas, infelizmente, o sociólogo esqueceu um fato importante da história recente, que, com certeza, fez modificar a estrutura política mundial: a queda do Muro de Berlim. Seu artigo menciona a Carta del Lavoro de Getúlio Vargas, a queda de Mikhail Gorbachev e sua consequência, mas ignora o simbolismo do fim do regime comunista no mundo.


A VANGUARDA a qual Chico Oliveira de refere, se desfez, em pó, quando o muro caiu. Comunistas do mundo inteiro se viram destituidos de uma ideologia que acreditavam positiva e, sobretudo, possível.
Não quero mencionar a positividade ou a possibilidade de existirem países comunistas. Não tenho capacidade para tanto. Mas vejo um homem alcançar o poder político máximo de uma sociedade e, à partir do dia de sua posse, estar diante de tomada de decisões que podem mudar o futuro de seu país.
Acho que posso, na teoria, concordar com quase tudo o que diz o Professor Chico de Oliveira. Na teoria. Tenho absoluta certeza que Lula também deve concordar. É uma questão de lógica e coerência teórica.
Mas a prática se mostra exatamente ao avesso! E é aí que o artigo torna-se impreciso.
Antes de sua primeira eleição a Presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva publicou a Carta aos Brasileiros. Lá, afirmava literalmente que respeitaria os contratos em vigor. Assumiu, perante a sociedade brasileira, a opção por dar continuidade ao capitalismo vigente, apesar de todas as indecências nele (capitalismo) contidas. Essa manifestação o elegeu; acalmou a burguesia que tanto o temia e pôde vencer a direita.
Então, usando os instrumentos disponíveis, colocou em prática aquilo que era mais necessário, mais terrivelmente urgente, para grande parte do povo brasileiro: acabar com a fome! Criou o Fome Zero e este foi o passo inicial para desenvoler as políticas sociais que hoje o colocam com uma popularidade invejável.
Qualquer pessoa com um mínimo de bom senso sabe o quanto foi importante - e ainda é! - a distribuição de alimentos e renda pelos cantos mais pobres do Brasil. É óbvio, e o Professor Chico sabe perfeitamente, que é impossível pagar a imensa dívida social que foi construída desde o descobrimento. O Professor sabe que Lula, ou qualquer outro, não tem tempo suficiente para acabar com a miséria brasileira. Isto é um trabalho de muitas gerações.
O importante é que o pontapé inicial foi dado.
Sem rupturas, sem provocações. Chico de Oliveira não tem o direito de cobrar de Lula uma revolução socialista no Brasil. É cruel de sua parte querer que Lula coloque em prática seus ideais de sindicalista. O muro caiu e, com ele, as possibilidades de mudanças radicais na história do homem.
Cabe a intelectuais como Francisco de Oliveira buscar outras formas de eliminar as desigualdades sociais do mundo moderno. No Brasil, os instrumentos disponíveis são esses. Lula os está usando em benefício da grande parcela desprezada da população. Está no caminho certo.
***

22 de out de 2009

A pobreza da Folha.

***
Publicada hoje, na Folha de São Paulo, entrevista do Presidente Luis Inácio Lula da Silva pelo repórter de politica Kennedy Alencar.
O que mais me chamou a atenção foi, além da famosa tendenciosidade do periodista, a pobreza das perguntas feitas ao presidente da República.
A certa altura, o rumo da entrevista alcançou a eleição presidencial de 2010 e tocaram no assunto das candidaturas. Kennedy pergunta qual a razão de Lula ter escolhido Dilma Rousseff como sua candidata preferida, em detrimento de outros nomes mais conhecidos na legenda petista, e, diante da resposta do presidente, ele dispara a seguinte pérola:
FOLHA - O sr. a acha preparada para presidir o Brasil?
Que resposta ele esperava, NÃO?
É impressionante como determinados setores da midia se consideram espertos. No fundo, de tão despreparados e comprometidos com os interesses de seus patrões, acabam produzindo asneiras deste tipo. Tentam transmitir a imagem de intelectuais mas acabam afundando na própria ignorância.
Outra pérola, com resposta à altura:
FOLHA - Zelaya completou um mês na embaixada brasileira fazendo política interna. Não foi longe demais?
LULA - Só tem um exagero em Honduras. É o golpista.
Não é incrível?
Alguém precisa aconselhar estes repórteres a fazer perguntas mais inteligentes. Achar que pode passar a perna num politico tarimbado como Lula é, no mínimo, ingenuidade.
Para não dizer burrice ...
***

20 de out de 2009

Os cara de pau.

***
E agora mais essa:

Arthur Virgilio e Álvaro Dias, da oposição bem-te-vi, pautando a imprensa mais comprometida do planeta:
Disseram, com a maior cara de pau, que ...surgiram fatos novos e provas irrefutáveis ... sobre a descoberta da agenda de Lina Vieira.
Para relembrar: ela mesma, a malvada Lina da fábula da agenda vermelha, disse em seu depoimento no Senado que não houve reunião em 09 de outubro porque ela estava em São Paulo ...
A continuar neste ritmo de falta do quê dizer, a midia corporativa não sobrevive até a posse da Presidenta Dilma Rousseff em 2011.
***

17 de out de 2009

A FÁBULA DA AGENDA DE LINA.

***
Era uma vez uma agenda vermelha.
Sua dona era uma menina chamada Lina.
Lina tinha um grande defeito: gostava de mentir.
Um dia, Lina fez uma coisa muito feia e o Rei a mandou embora do Castelo.
Lina morava num reino distante, porisso teve que arrumar suas malas e voltou para onde viviam seus familiares.
Encaixotou todos os seus brinquedos e suas roupas e partiu. Sua agenda vermelha, ela embrulhou em um lindo papel dourado e o colocou no fundo do baú dos brinquedos.
Lina ficou muito brava. Como ela gostava de mentir, espalhou que uma Ministra do Rei tinha feito uma coisa muito feia, e disse que tinha escrito na sua agenda vermelha o dia em que se encontrou com a Ministra.
Mas ela não podia mostrar a agenda, senão seria desmascarada. Disse, então, que sua agenda estava no fundo do baú dos brinquedos e que precisava de muito tempo para encontrá-la.
O tempo foi passando e ela continuou mentindo. Inventou uma data para dizer que esteve no castelo da Ministra, mas não conseguia provar. A cada mentira, ela ficava mais enrolada.
Então Lina conheceu um malfeitor que lhe prometeu ajuda. Era o dono da revista Veja que também gostava muito de mentiras. Combinou com Lina o que ela deveria dizer, e ele escreveria em sua revista as mentiras. Ele disse assim:
Vou te ensinar uma lição importante: como criar uma verdade à partir de uma mentira.
O malfeitor chamou um menino de nome Reinaldo, e pediu que ele dissesse que viu a agenda de Lina e que ela havia escrito alguma coisa sobre o encontro com a Ministra do Rei. Reinaldo também era mentiroso, e ficou feliz por dizer que viu a agenda vermelha de Lina.
As pessoas do reino quiseram saber de Lina se era verdade, mas ela começou a chorar e disse que tinha ficado muito triste com tudo o que tinha acontecido, e que não queria mostrar a agenda e nem falar mais no assunto.
Lina fez como o malfeitor pediu. Insistiu na mentira, com a ajuda de outras pessoas más, para que todos acreditassem que era verdade.
Lina acha que todos no reino exageram quando a chamam de mentirosa, mas ela tem medo da verdade. Como o malfeitor da revista Veja e o menino malvado chamado Reinaldo.
Ninguém acreditou na mentira que eles inventaram e todo o reino riu dos mentirosos.

Moral da história:

A mentira nunca vira verdade.
Quem mente, nasce uma espinha na pontinha do nariz e não ganha presente de Natal.
***

16 de out de 2009

(re)Começou a choradeira.

***

TUCANO VAI VIRAR BEM-TE-VI

A oposição está inconformada com a transposição do Velho Chico.

Nem tanto com a obra - elogiada por vários especialistas - mas com a viagem do Presidente Lula ao nordeste do país.

A comitiva do Presidente inclui a Ministra Dilma Rousseff e o deputado Ciro Gomes, ambos pré-candidatos à vaga do Palácio do Planalto.

Esta é a razão da choradeira: a exposição de figuras públicas ao lado do Presidente mais popular da história do Brasil, preocupa. Porisso o lider do PSDB na Câmara vai protocolar pedido de informações à casa Civil.

O medo tucano cresce à medida que se aproximam as eleições.

É fato que a Ministra Dilma Rousseff está crescendo nas pesquisas, por mais que os institutos insistam em dizer o contrário. Este crescimento está deixando a direita conservadora de cabelo em pé.

De tucanos, vão acabar virando bem-te-vi ...

***

Pausa.

***
Após ligeira pausa, o Pirata volta a blogar normalmente.
Porque piratas também merecem férias, mesmo que curtas.
***

5 de out de 2009

100 dias de golpe.


Honduras, 05 de Outubro de 2009. Exatos 100 dias após a derrubada do presidente eleito democraticamente, Manoel Zelaya, em 28 de Junho, a imprensa insiste em classificar o golpista Micheletti de Presidente Interino.

Interino?

Presidente Golpista, é como deveria ser chamado. Usou a força para cuspir na Constituição Hondurenha e, mesmo assim, é visto com bons olhos pela imprensa corrupta e comprometida do Brasil.

Quando os golpistas fecharam a TV36 não li, ouvi, ou soube, dos gritos da midia brasileira contra a censura e a falta de liberdade de imprensa, como quando Hugo Chavez fez o mesmo em Caracas.
Pelo jeito, a midia mais comprometida do planeta está se comprometendo, também, com os golpistas hondurenhos. Por sorte, a diplomacia brasileira está agindo com o caráter e firmeza necessários para deixar clara a posição do Brasil:

Fora, golpistas!

Respeito à democracia é assim.

***

3 de out de 2009

A inveja!

***
Interessante a cobertura da imprensa mais comprometida do planeta 'a respeito da escolha do Rio para sede dos Jogos Olímpicos.
Mais da metade dos comentários dos ditos jornalistas são negativos, como se vencer uma disputa contra Chicago, Tókio e Madri fosse natural e pouco importante. Afinal, serão os primeiros Jogos realizados na América do Sul, e isso não é nada desprezível.
Se existem problemas estruturais no Brasil, esta é a oportunidade de resolvê-los. Tenho certeza que esta midia é muito responsável pelo agravamento dos problemas sócio-estruturais que, 'a partir de agora, podem, definitivamente, começar a ser solucionados.
A inveja e o rancor dos órgãos ditos de imprensa é enorme; nitidamente exibido nas caras dos apresentadores de telejornais O desânimo por mais esta vitória do Presidente Lula nem ao menos é disfarçado.

Azar o deles!

***

2 de out de 2009

Rio, 2016.

editado às 17h50
***
Obrigado, Presidente Luis Inácio, pelo empenho na escolha do Brasil, do Rio de Janeiro, para sede das Olimpíadas de 2016.


Obrigado a todos os que participaram, pelo esforço e dedicação.
Com certeza, será um marco para o desenvolvimento do país; o evento trará os olhos do mundo para o Brasil, primeiro, com a Copa do Mundo de Futebol em 1014, e, agora, com as Olimpíadas.
Não sei porque, mas tenho a impressão de que o Brasil nunca mais será o mesmo.
***

22 de set de 2009

Diplomacia na crise.

***
FATOS E VERSÕES
Ontem à noite, o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, voltou ao país e pediu asilo na embaixada brasileira de Tegucigalpa. Retirado do poder em seu país através de um golpe de Estado, promovido pelos militares da direita hondurenha em 28 de junho, Zelaya pretende destituir o golpista Roberto Micheletti e conclamou o povo a sair às ruas.


A reação dos militares foi imediata. Decretaram toque de recolher, e atacaram os mais de 4.000 manifestantes que atenderam ao apelo do presidente de fato. Soldados do exército - muitos com o rosto coberto por gorros - dispersaram a multidão com gás lacrimogêneo. Veja foto ao lado.
O presidente Zelaya, até este momento, encontra-se na embaixada, e busca um canal de diálogo com os golpistas, que cortaram a água e a energia elétrica do edifício onde funciona a embaixada brasileira.
A VERSÃO.
A imprensa brasileira está tratando o caso como se o Brasil estivesse interferindo na política daquele país.
Nos jornais da noite de ontem, principalmente na Globo, disseram que o apoio a Zelaya representa uma intromissão na soberania de Honduras. Trataram o assunto como um erro da diplomacia brasileira, e tentam qualificar Zelaya como um fora-da-lei que, ao descumprir a Constituição de seu país, pretendia se perpetuar no poder.

Entretanto, o Brasil não colaborou para o retorno de Zelaya a seu país, nem ofereceu qualquer tipo de ajuda logística para que ele voltasse a Tegucigalpa.
OS FATOS.
Manuel Zelaya, eleito democraticamente, enviou ao Congresso Nacional de Honduras projeto de plebiscito para tentar se reeleger no cargo de Presidente da República. A direita - e os militares - eram contra, pois sabiam que o povo hondurenho estava satisfeito com o rumo da política local.
Derrubaram Zelaya e assumiu, inteirinamente, Roberto Micheletti, em nome e com a garantia dos militares. Zelaya fugiu do país para não ser morto e, do exílio, mobilizou os Estados Unidos e vários outros países da América Latina na tentativa de negociar com os golpistas. Nada foi conseguido, até ele decidir voltar clandestinamente a Honduras e buscou auxilio do Brasil tão logo entrou no país.
O Chanceler Celso Amorim diz que a Zelaya fez contato com a embaixada brasileira quando já estava em solo hondurenho; o Brasil o aceitou por motivos humanitários e, também, porque Zelaya é presidente legítimo de Honduras, disse Amorim.
Qual a razão de Manuel Zelaya ter escolhido o Brasil para se asilar na embaixada?
Esta é a pergunta que a midia não fez. E não poderia. Para criticar - mais uma vez sem fundamento - o governo brasileiro, deveriam entender as razões que levaram Zelaya a optar pelo Brasil e não, por exemplo, pelos Estados Unidos.
O respeito que o governo brasileiro conquistou nos últimos anos é que dá ao presidente deposto a garantia de que começarão as negociações. Ele disse, desde a embaixada, que acredita que Micheletti e os militares busquem uma solução para o povo. E que o governo brasileiro é um exemplo de democracia.
O presidente Lula emitiu comunicado exigindo que se respeitem os acordos internacionais que protegem o território das embaixadas. Lula sempre defendeu, publicamente, o retorno de Zelaya ao cargo, propondo, inclusive, retaliações contra o governo golpista e anti democrático de Micheletti.
Esta posição do Brasil, expressa através de Lula, é que dá o tom da crise. O Brasil pede respeito às leis e à democracia. A imprensa brasileira deveria ter mais coragem, e assumir que a direita daquele país é vista com bons olhos. Mesmo quando tomam o poder por meios ilegais e à força.
***

A queda do playboy.

***

No ano de 1993 tive a oportunidade de estar à mesa com Flavio Briatore.
Era sábado, véspera do GP Brasil; eu trabalhava como intérprete do CEO de uma petrolífera francesa, patrocinadora da Equipe Williams.
Acompanhei o grupo de cinco ou seis pessoas a um dos melhores restaurantes de São Paulo. Nossa mesa era a mais animada, pois o francês Alain Prost tinha feito o melhor tempo do dia, e largaria na pole position na largada do domingo.
De repente, surgem duas figuras no restaurante e se aproximaram da mesa. Eu não os conhecia, mas o pessoal do grupo levantou-se e acenaram para os dois homens, que se aproximaram. Sentaram. Eles não falavam francês e o inglês deles tinha um terrível sotaque italiano.
Jantamos todos num clima muito amigável.
A certa altura perguntei a um dos franceses do meu grupo quem eram aquelas duas figuras. Um deles, o mais educado, era Luciano Benetton. O outro, que falava mais alto e ria de modo estridente, chamava-se Flavio Briatore.
Os nossos pilotos tinham feito dobradinha no treino de qualificação. Prost em primeiro e Damon Hill, também da Williams, em segundo. Os pilotos deles largariam em quarto e sexto, com tempos bastante inferiores aos nossos. Eram Michael Schumacher e Ricardo Patrese, da escuderia Benetton-Ford, que daria o título de campeão mundial a Schumacher no ano de 1995.
A impressão deixada por Briatore era a de um homem esperto, uma raposa. Atento a todos os diálogos da mesa, se comportava como se quisesse aparecer mais que os outros. Prestei muita atenção no que Luciano Benetton dizia; transmitiu muita segurança em tudo o que disse. Um homem inteligente.
Seu chefe de equipe, Flavio Briatore, era apenas um playboy interesseiro. Nada mais.
Esta semana, foi desmascarado e caiu.
Nunca deveria ter sido aceito no circo da Formula 1.
***
O resultado do GP Brasil de Formula 1 - Interlagos, 1993:
1. Ayrton Senna - McLaren Ford
2. Damon Hill - Williams Renault
3. Michael Schumacher - Benetton Ford
...
21. Rubens Barrichello - Jordan Hart
***

14 de set de 2009

O Coroné vetou.

***
Quando um Coroné resolve uma coisa, está resolvido.
Sempre foi assim nos currais eleitorais.
Vetar, segundo Houaiss, é proibir ou não autorizar; impedir, vedar.
Na ânsia de ser aceito como o candidato a candidato à presidência da República em 2010, o Coroné Serra proibiu, impediu, vedou o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, de se lançar candidato a governador do estado.


O raciocínio é simplório, próprio de Coronéis que não precisam de nada mais além de sua otoridade para impor um desejo: ao imaginar que um cenário de confronto entre Alckmin e Kassab pode desgastar sua imagem, ordenou ao prefeito que fique quieto em seu lugar. O Coroné quer Alckmin como candidato e ponto final.
Não devemos esquecer que o Coroné Serra é hoje o governador, portanto está tratando de sua própria sucessão; ao anunciar que não será candidato a reeleição, está se lançando em campanha oficialmente à presidência da república. Bem antes do tempo.
Também não podemos esquecer que Gilberto Kassab, o prefeito-boneco, é do PFL e, teoricamente, nada deve ao tucanato do Coroné. Mas, como disse antes, o desejo do dono do curral é superior e deve ser acatado.
Nos tempos idos, quando um sujeito tinha o título de Coroné, era visto como um tipo mediocre e atrasado; manipulador de opiniões e dono de grande poder de convencimento atrávés da chantagem. Antigamente, Coroné que prestava andava armado de espingarda e cercado de capangas.
Hoje, o Neo-Coronelismo à Paulista revela a face moderna deste velho estilo: controle total de políticos inexpressivos, uso da máquina governamental para fazer propaganda de si próprio, controle da imprensa através de jornalistas de quinta categoria que se prestam a este Coroné na esperança de ganhar um posto no governo.
Mudaram os métodos.
Mas os objetivos continuam os mesmos na busca pelo puder.
***