23 de mar de 2010

O ELEITOR CONFORTÁVEL.

***
Reunião da ABEP - Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa - para discutir o pleito presidencial deste ano, trouxe conclusões bastante interessantes.
Diferentemente de tudo o que a midia publica, as pistas oferecidas pelos representantes de institutos levam a crer que a curva ascendente da Ministra Dilma Rousseff a levará ao cargo de Presidente da República, em outubro próximo.
Mauro Paulino, do Datafolha, disse a petista mostra "um alto potencial de crescimento".
Márcia Cavallari, do IBOPE, explicou que o "eleitor se sente muito confortável com o voto que deu a Lula".
Ricardo Guedes, do Sensus, disse que "Dilma tem produto para mostrar, a economia. Serra, não."
João Francisco Neto, do Vox Populi, prevê a vitória de Dilma ainda no primeiro turno.
Clique na imagem abaixo para ir ao site Brasilia Confidencial, de onde foi tirada a reprodução


Também participou do evento o professor Marcus Figueiredo, da IUPERJ - Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro - que afirmou que a vantagem de Dilma é o aval do Presidente Lula.
Enfim, disseram coisas coerentes com o atual quadro politico brasileiro.
De um lado, a Ministra Dilma Rousseff, candidata apoiada pelo Presidente de maior popularidade na história recente do Brasil, aparece diminuindo a vantagem para o primeiro colocado, o Coroné Zé Serra, que nem assumiu, ainda, sua condição de candidato.
Por outro lado, a união das forças reacionárias brasileiras, representadas pelos partidos PSDB, PFL e PPS, todos de direita, a midia corporativa manipulada pelos interesses dos velhos e decadentes oligarcas do sul e do sudeste.
Em meio a tudo, a população mais pobre vê a possibilidade de ascender socialmente e passar a integrar o círculo das pessoas que consomem. Estes, os eleitores, são os que terão o poder de decidir a quem darão o cargo máximo do executivo nacional.
Na postagem anterior, este blog apontou para a publicação de pesquisa IBOPE que mostraria a Ministra Dilma à frente do Coroné. Não foi isso o que saiu na imprensa; pelo contrário, disseram que a diferença se mantém em 5 pontos, à favor da direita.

Outra mentira!

Se a tendência apontasse para a estabilização das candidaturas, os representantes dos Institutos de Pesquisa não dariam como (quase) certa a vitória de Dilma.

Resta pouco para o inicio do horário eleitoral gratuito e o inicio oficial das campanhas politicas.

Resta pouco para darmos continuidade a este governo, que está colocando o Brasil no rumo do desenvolvimento econômico e social, gerando empregos e distribuindo renda.

Clique aqui para ir ao site do estadão onde foi veiculada a noticia da reunião da ABEP.

***

Nenhum comentário: