22 de jan de 2008

Febre Amarela



O Cardiologista Adib Jatene, de 78 anos, diretor-geral do Hospital do Coração de São Paulo, deu entrevista à Folha (clique aqui para ler, só para assinantes) onde fala sobre a "epidemia" de Febre Amarela que a imprensa diz existir. Vale a pena ler. É num texto curto, em termos simples e claros, que o médico explica as formas de contaminação da doença e as razões pelas quais a febre amarela não se dissemina nos centros urbanos. É incrivelmente lógico. Até um leigo, como eu, entende porquê o mosquito da dengue não transmite a febre amarela. E alerta para o perigo de uma grande quantidade de pessoas que, sem nenhuma necesidade ou urgência, provoca filas intermináveis para tomar a vacina mesmo sem pretenderem viajar aos locais de mata. A vacina, lembra, é o virus vivo inoculado no organismo; pode provocar reações. Além disso, vai faltar vacina para quem realmente precisa.

Mas a imprensa, nesta mesma Folha, quer alarmar a população. Publica títulos como 6,6 milhões vivem em áreas sob risco de febre amarela . Nossa!!! Tanta gente assim? Será que estou entre eles? Assim pensa um leitor desavisado, ou melhor, mal informado pela grande mídia deste país que não se importa com as consequências de suas coberturas.

Um comentário:

luiza disse...

muito bacana mesmo o que Dr Jatene escreveu. Ele sabe das coisas.