10 de mar de 2009

As projeções do FMI

***

O Fundo Monetário Internacional acaba de divulgar em seu site as estimativas econômicas para o ano de 2009. Segundo o organismo, o crescimento mundial não irá ultrapassar 0,5% - menor taxa desde a segunda Guerra Mundial.

Veja gráfico abaixo, disponibilizado pelo FMI até 2010.
Crescimento em percentual

Para análise apenas da projeção de 2009, vemos que a linha laranja (3,3%) representa o crescimento dos países emergentes (Brasil incluído); a azul (0,5%), crescimento médio mundial, e a vermelha (-2,0%), as economias ricas (EUA, Zona do Euro e Japão).

Para os Estados Unidos, o Fundo projeta crescimento negativo em 2009 (-1,6%), e para a Zona do Euro, idem (-2,0%). Para o japão, é ainda pior (-2,6%).

As previsões para o Brasil são de crescimento positivo (+1,8%), para a China, idem (+6,7%) e para Índia, também (5,1%). A Russia, segundo o FMI, perderia -0,7%.

Entretanto, dois fatores nos levam a não acreditar nas previsões do FMI:
1. Falta de credibilidade;
2. Falta de credibilidade!

É óbvio que, se seus técnicos fossem tão bem informados e, sobretudo, bem intencionados, teriam feito previsões para a crise que surgiu sob suas barbas. Nos Estados Unidos, sede do Fundo, de onde surgiu a catástrofe econômica que atingiu o mundo todo.

No caso do Brasil, especificamente, o cenário parece ser bem diferente das projeções oficiais do FMI.
O mercado futuro hoje, dia 10/03/2009, projetou dois dados importantes para o final do ano.
A taxa SELIC - determinada pelo Comitê de Politica Monetária, para Dezembro/2009, ficou em 9,75. Ou seja, o mercado projeta que esta será a taxa de juros brasileira no fim do ano.

Outro dado interessante, é o dolar futuro, com projeção de encerrar o ano em R$ 2,45.

Agora, analisando o gráfico abaixo, da variação dos preços de Commodities:
Variação dos preços das commodities até 2014


É clara a queda em 2009 dos preços dos produtos básicos/matérias-primas utilizados pelas indústrias.

Então, diante do quadro exposto, este blog tem a seguinte opinião:
..
- Barack Obama empossado, no auge de sua popularidade, aprovando todos os pacotes anti-crise no Congresso;
- Países da Zona do Euro (principalmente Reino Unido) implantando que chamei de Capitalismo Flex;
- Relação Real/Dolar mantida estável e elevada; preços de commodities em queda; tendência de queda na taxa de juros promovida pelo Banco Central;
.
É de esperar que a taxa de crescimento do Brasil, com as medidas implementadas pela equipe econômica do Presidente Lula, feche o ano ao redor de 3,0%.
.
Vou repetir: três por cento de crescimento do PIB.
.
Como já disse em outras postagens, o Brasil crescerá mais que o mundo e, proporcionalmente, mais que China e India, pela simples razão de estarmos buscando o desenvolvimento dentro de nosso país, elevando a situação econômica de milhões de brasileiros através da geração de emprego e renda e, sobretudo, da distribuição honesta de nossas riquezas.
.
Quem quiser, pode me cobrar lá no final do ano.
.
***

2 comentários:

raphael disse...

Caro Julio,
o parecer do Blog parece justo, apesar e concordante com o que o governo anunciou ontem como "previsão", apesar de ministros e governante paresentarem dados diferentes.
Pessoalmente acredito que o país não apresente PIB superior a 1%, o que já é alguma coisa nos dias de hoje. Resta saber se o governo continuará a bloquear a liberdade das transações, como a divulgada ontem contra a caderneta de poupança. Teremos um direcionamento da caderneta para pequenos investidores e os maiores que apliquem nos fundos de ações. Agora, nobre amigo, o governo volta a dizer o que cada cidadão pode fazer com seu dinheiro!!!!! Isso me parece familar.
Haverá crescimento amior que 3%, mas apenas para os bancos. Nós, meros Raimundos e Marias ficaremos a ver o vai e vem das marés, ou melhor....marolas!

Júlio Pegna disse...

Caro Raphael;
A postagem que fiz nada mais é que a prova de que qualquer pessoas ou instituição, qualquer um, está apto a fazer previsões.
Você mesmo acaba de fazer uma, baseado em suas próprias percepções.
Quem está correto? O FMI, você ou eu?
Resposta - nenhum de nós possui bola de cristal, portanto, qualquer um poderá acertar!
Essa é a mensagem do blog!

Obrigado pela sua visita e volte sempre!
Abraços
Júlio Pegna