8 de set de 2009

40 miseráveis anos.

***
A TV dos Marinho está comemorando 40 anos de jornal nacional.
A festa deve ser boa, porque toda noite o casal-marionete, Bonner e Bernardes, falam destes miseráveis 40 anos.

Como fonte de informação de milhões de brasileiros, o jornal das oito transformou-se no ícone do jornalismo parcial.

Feito por gente comprometida até o pescoço com os interesses dos donos da emissora, mentem, falsificam, traem, enganam, ofendem, escondem e, ainda, se arvoram de paladinos da ética e da justiça.

Os que assistiram as edições do jornal da semana passada puderam ver, ou rever, matérias que "comoveram" o telespectador desavisado nas últimas quatro décadas. Fizeram um criança esperança dos noticiários, um espetáculo de super produção para autopromover a emissora.

Mas não soube que tivessem mencionado que a origem da rede globo, em 1969, foi através de um acordo ilegal com a americana Time-Life, nem falaram do apoio dos militares brasileiros à familia Marinho. Jornalista Roberto Marinho, como ele gostava de ser chamado. Amigo e confidente do general Golbery.
Não falaram que tentaram impedir a posse de Leonel Brizola, ao governo do estado do Rio de Janeiro, com a participação da globo na fraude do proconsult, na década de 80; não disseram que a cobertura do movimento Diretas Já foi pífia, porque os donos não viam com bons olhos a eleição de civis à presidência da República; não reprisaram a edição maldosa do último debate presidencial entre Collor e Lula, onde beneficiaram escandalosamente o caçador de marajás das alagoas.
A emissora (às vezes) líder de audiência, à custa de fraude e comprometimento com o IBOPE, sempre foi a voz dos donos do Brasil. Aqueles que se julgam acima do bem e do mal; aqueles seres odiáveis que se permitem falar de uns e de outros enquanto jogam a sujeira por eles produzida para debaixo do tapete!
40 miseráveis anos de jornal nacional é muito tempo.
Mais do que merecem.
Deve ser esta a razão que a audiência, cada vez mais qualificada, cada vez mais atenta, está migrando para outras emissoras na busca de informação. O mau-caratismo dos editores de jornais da globo está evidente: até nas edições esportivas eles extrapolam e, para não perderem o costume, pendem para o lado que lhes interessa.
O clã Marinho perde espaço na midia. O império começa a ruir.
Podre e envelhecido.

***

Nenhum comentário: