26 de nov de 2009

A má-fé de Sardenberg

***
O jornalismo marrom se supera a cada dia.
A imprensa mais comprometida do planeta não se conforma em, apenas, mentir com palavras.
Usa também o expediente da imagem mentirosa.
Veja gráfico abaixo:

Carlos Alberto Sardenberg apresentou no Jornal da Globo, de 29/06/2009, matéria comentando a queda do superávit primário do governo Lula. Usou o gráfico acima para ilustrar suas mentiras.
Repare que a editoria de arte da Globo "montou" uma escala de 12 meses, de maio/08 a maio/09, com os respectivos percentuais de superávit em relação ao PIB brasileiro.
O que eles pretendiam demonstrar era que, em plena turbulência da crise financeira internacional, o governo perdia controle das contas públicas. Pinçaram o período que mais interessava, e exibiram a farsa com uma incrível cara de pau, peculiar dos mentirosos.
O gráfico começa com 2,7% e atinge o auge de superávit em out/08, início da crise. Começa o declinio até o patamar de 1,3%.

A má-fé está no tamanho das colunas.

Note que a coluna do 1,3% é, no mínimo, 3 vezes menor do que deveria ser, pois ela deveria representar, aproximadamente, a metade da coluna dos 2,7%.

A Globo desrespeitou a Lei das Proporções, usando uma artimanha visual para convencer o telespectador de que a queda foi brutal.

Uma mentira descarada jogada sem pudor a milhões de pessoas que, de modo subliminar, "acreditam" na farsa televisiva da Globo.

Sardenberg, você realmente acha que engana as pessoas?

Esse papel de otário é tudo o que restou a um homem de sua idade?

E a credibilidade de seu "jornalismo", foi parar no esgoto? Só pelo dinheiro?

***
***

3 comentários:

La Pasionaria Ibarrure disse...

Esse Sardenberg, que me lembra nome de outra bebida, acho que é Undenberg, como economista é um ótimo bebedor de vinhos, que se pretende ser um bom enólogo.
é uma piada pronta.

Marroni disse...

O que eu acho realmente fantástico a respeito do Sardemberg é o seu slogan no blog do portal do Globo.
"Tudo o que você precisa saber sobre economia"!
Devemos agradecer a São Serapião pelo infinita bondade do Sarda de partilhar com a ralé sua suprema sapiência. Ele, em sua magnanimidade, dispõe-se a esclarecer essa plebe ignara (nós) sobre todos os assuntos que ele, narcisicamente, jamais entendeu.

Deus o guarde assim tão sábio.

Anônimo disse...

Acham que somos o hommer simpson, acham que somo bêbados burros.