27 de fev de 2009

AMEAÇAS DE MORTE E EXCOMUNHÃO

Padre e deputado Luiz Couto


Desde que presidiu a Comissão de Direitos Humanos da Câmara, e passou a integrar o grupo parlamentar que investiga redes de exploração sexual de crianças e adolescentes associadas ao narcotráfico, o Deputado Federal Luiz Couto (PT-PB) está sendo ameaçado de morte por assassinos profissionais.

Segundo a FOLHAONLINE, "a partir do momento que perceberam [os envolvidos em irregularidades] que as investigações eram sérias e que nós não abandonaríamos o nosso objetivo, as ameaças começaram", disse Couto.
A Polícia Federal está no caso, e deve oferecer proteção a ele e, também, ao Deputado Federal Fernando Ferro (PT-PE), que participou da mesma Comissão.

Couto também está sendo perseguido pela Igreja Católica, que o acusa de defender o uso de preservativo e dos direitos a homossexuais; ele ainda é a favor do casamento de sacerdotes católicos.

Porisso, o Arcebispo metropolitano da Paraíba, dom Aldo Pagotto, suspendeu as funções do sacerdote enquanto ele não se retratar publicamente perante a Igreja Católica.
"Não posso permitir que o sacerdote, embora parlamentar, assumindo essas posições continue a fazê-lo [celebrar missas] sem retratar-se das afirmações que contrariam diametralmente o magistério oficial da igreja", disse Pagotto à FOLHA.

É notório o posicionamento político da Igreja neste caso.

Dom Aldo Pagotto, durante o processo de cassação do Governador Cássio Cunha Lima (PSDB), manifestou solidariedade ao tucano. Agora, volta-se contra um parlamentar do PT sob suas ordens, como é o caso do Padre Luiz Couto.

"Nós sabemos que o PT tem como programa essas posições, exceto a do celibato. Mas pelo menos a questão do profilático --o presidente Lula distribuiu a rodo camisinhas no Carnaval--, a questão da discriminação homoafetiva, isso também é programa que está dentro do PT. É sabido. Eu não estou julgando, mas sugere sua posição como coincidente como programa do PT", disse o arcebispo.

Pelo visto, o padre-parlamentar está numa situação muito delicada.

De um lado, assassinos prometem matá-lo por seus atos de investigar redes criminosas; por outro, a Igreja pretende excomungá-lo por suas idéias. Não sei qual das duas situações é pior para um homem como ele.

Minha solidariedade ao Padre Luiz Couto.
Por enfrentar os grupos que não aceitam a verdade.

***

3 comentários:

BRASIL MOBILIZADO disse...

Parabéns, pelo apoio e solidariedade a uma justa causa.
Todos juntos somos fortes
somos flecha e somos arco
todos nós no mesmo barco
não há nada prá temer
ao meu lado há uma amigo
que é preciso proteger.

Abraços aos Piratas.

Lúcia Orpham disse...

Legal. Vamos divulgar!!

Lingua de Trapo disse...

Caro Júlio Pegna, boa noite. Eu vou pegar uma carona na sua postagem, pois o assunto é sério e, eu ainda tenho umas coisinhas a complementar.

Luiz Moura