8 de mai de 2010

Propaganda e politica.

***
O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia, escreveu artigo na Folha deste sábado referindo-se pesquisa sobre eleições presidenciais nos Estados Unidos.

O texto completo está aqui (apenas para assinantes).

A certa altura, Maia, especialista em factóides, diz que comerciais negativos são mais eficazes que comerciais defensivos, segundo Kathleen Jamieson, coordenadora da pesquisa nos EUA, sendo que comercial negativo é aquele que um candidato fala mal do outro, e o defensivo, é quando o candidato fala bem de si e do que fez.

César Maia faz um link destas afirmações com a cobertura que a imprensa dá às campanhas eleitorais, e afirma que " é possivel que campanhas negativas pela imprensa rendam mais leitores e audiência aos meios que as utilizam", mas conclui dizendo "... concluir que além da audiência e circulação isso afete o quadro político, há enorme distância".

Ora, supor que a imprensa faça campanhas negativas visando unicamente audiência é infantilidade! Fosse verdade, fariam com todos os candidatos, sempre, em escala crescente de acusações!

O ex-prefeito César Maia é inteligente o bastante para saber que parte da imprensa está comprometida até o pescoço com "sua gente", os liberais tucano-pefelistas que governaram este país durante 8 fracassados anos, sem qualquer benefício para a população em geral. mas com muitos agrados e benesses à meia dúzia de amiguinhos do rei!

A argumentação de Maia, candidato ao Senado pelo Rio de Janeiro, parece mais uma tentativa de se esconder por trás da capa da mentira que é a cobertura da imprensa brasileira em relação às eleições. Do candidato de oposição pouco se fala; quando falam, retiram o que pode parecer errado. Mostram - ou tentam mostrar - um lado competente de José Serra que não é real. Da candidata da situação, Dilma Rousseff, entretanto, a imprensa a acusa até de arrumar os dentes para parecer mais agradável perante o eleitorado.

Ora, faça-me o favor!
Contos da carochnha são mais verdadeiros que a cobertura que a midia corporativa faz no Brasil!

***

Nenhum comentário: