27 de jun de 2010

A BATATA OPOSIÇÃO.

***
A batata de José Serra está assando.

Já vinham arrastando a escolha do candidato a vice desde a prisão do Governador do Distrito Federal, JR Arruda, que era o preferido. Esperavam que o foco da campanha se distraisse com a Copa do Mundo de Futebol para anunciar outro vice, mas não tinham nomes.

Pretendiam que fosse Aécio Neves, mas ele recusou. Pior, demorou para confirmar sua recusa.

Os DEM mostraram os dentes e disseram que, se não fosse Aécio, o vice seria deles. Disseram que tinham um nome, um bom nome. Nunca nenhum tucano desmentiu.

Via imprensa, a direita esboçou alguns nomes do DEM para ver a aceitação. Agripino Maia, Kátia Abreu, José Carlos Aleluia e, até Valéria Pires, esposa do deputado Vic Pires. Serra fez cara feia para todos.

Então, foi divulgada a pesquisa CNI/IBOPE colocando Serra 5 pontos atrás de Dilma. Foi o pânico. Correria na administração da campanha tucana para ver se tiravam algum coelho da cartola. Mas, quem?

Quinta-feira passada, foi ao ar o programa do PTB de Roberto Jefferson, o deputado cassado pelo Congresso por não ter provado o "mensalão". Bob Jeff, como é conhecido, articulou o apoio de seu partido à chapa da direita e pretendia - e ainda pretende - tirar o espaço do DEM para se tornar mais próximo do PSDB. No programa de TV, foi mostrado o apoio formal ao candidato Serra e, logo em seguida, via twitter, Bob anunciou que o vice da chapa era o senador Álvaro Dias. O senador do botox.

Mais pânico. E mais correria. desta vez, na casa do DEM.

Rodrigo Maia, o presidente, disse publicamente que não concordava com a chapa puro sangue. Ronaldo Caiado fez cara feia e soltou os cachorros na turma tucana:  "Eu não ganho votos apoiando Serra, eu trago votos para ele!", disse em entrevista.

Bornhausen, César Maia e Demóstenes Torres, lideranças fortes do DEM, botaram a boca no trombone. Defendem o rompimento da aliança da direita.

O fato que o comando de campanha tucano, e o próprio candidato, ainda não se deram conta, é que a estrutura do DEM espalhada pelo interior do país é muito importante para vencer uma eleição.

Com centenas de prefeitos em pequenas cidades, o DEM pode proporcionar algum conforto ao candidato Serra, alguns palanques importantes e comicios Brasil àfora. Mas sem vice, nada feito.

Tanto, que alguns DEMs já ameaçam aderir à campanha de Dilma Rousseff. Acreditam, como acreditam as lideranças nacionais do DEM, que o PSDB está abusando demais da paciência deles.

Serra não disse nada. Álvaro Dias posou de bom menino; adoraria ser vice mas não tem coragem de peitar seus aliados. FHC, o nefasto, se mandou para Paris. Alckmin finge que não é tucano. Aécio deve estar rolando de rir.

Acenderam o forno e colocaram uma batata dentro.
A batata chama-se José Serra.

***

Nenhum comentário: