13 de jun de 2010

O TABU


***
Hoje, dia 13, foi oficializada a candidatura de Dilma Rousseff, pelo Partido dos Trabalhadores, como candidata à Presidência da República. Uma ampla coalisão de partidos, PMDB incluido, a apoiará na campanha que começará depois da Copa do Mundo de Futebol.

Há oito anos atrás, um operário lançava-se candidato pelo mesmo partido, pela quarta vez, após ter perdido para Fernando Collor e Fernando Henrique. Foi eleito quebrando um tabu. Nenhum outro Presidente da República era oriundo das classes trabalhadoras.

Durante seu governo, o Presidente Luis Inácio teve o desafio de quebrar vários outros tabus: conduzir o país pensando no pobre, sem permitir a interferência da direita conservadora; fazer o país crescer, mesmo enfrentando crises econômicas internacionais; repartir a renda que o país produzia entre aqueles que sempre foram excluidos do processo econômico-financeiro; trabalhar para erradicar a fome e a miséria; e muitos outros tabus.

À partir de hoje, um novo desafio de Lula e de todos os brasileiros. Eleger uma mulher para conduzir a politica brasileira nos mesmos trilhos que Lula conduziu. Uma mulher, entre as tantas mulheres capazes de dirigir uma familia, uma casa, um país.

Governar o Brasil com o coração de uma mulher. Com sensibilidade e inteligência. Para todos os brasileiros, não apenas para aquele terço que sempre se beneficiou dos governos anteriores.

"Lula mudou o Brasil e o Brasil quer seguir mudando. A continuidade que o Brasil deseja é a continuidade da mudança. É seguir mudando, para melhor, o emprego, a saúde, a segurança, a educação. É seguir mudando com mais crescimento e inclusão social para que outros milhões de brasileiros saiam da pobreza e entrem na classe média. É seguir mudando para diminuir ainda mais a desigualdade entre pessoas, regiões, gêneros e etnias", disse Dilma em seu discurso.

O tabu de eleger uma mulher será o mais difícil.

O preconceito é grande, apesar de qualquer pessoa reconhecer que as mulheres são imbativeis na defesa de seus filhos. São leoas prontas para dar a vida por sua familia. Mesmo assim, existem pessoas com restrições a votar em mulheres.

"Nós, mulheres, nascemos com o sentimento de cuidar, amparar e proteger", disse Dilma. Alguém duvida?

A sucessora de Lula terá uma batalha árdua pela frente. A campanha será sangrenta, como promete a oposição. Por falta de discurso e propostas, a direita já começa a apelar para mentiras, como no caso do suposto dossiê. Mas nada deterá Dilma, porque ela sabe que está no rumo certo.

A nós, eleitores e palpiteiros, resta trabalhar para que se quebre mais um tabu. E, mesmo depois de eleita, o que este blog tem certeza que ocorrerá, deverá manter-se sempre de olhos bem abertos, pois o conservadorismo irá atacá-la de todas as formas possiveis.

Porisso, companheira Dilma, será preciso um esforço extraordinário, talvez ainda maior que o de Lula; sua vitória pode afastar definitivamente a direita do cenário politico nacional. Elevar o padrão social do povo brasileiro pode representar o fim do conservadorismo no Brasil. Para sempre, tomara!

Conte conosco, Dilma Rousseff. Com aqueles que se dispõem a colaborar com a difusão de sua campanha, através dos meios que temos, usando nosso tempo e nossas mãos; somos milhões que querem que o Brasil siga àdiante, sem retrocessos, sem submissão, sem egoismo.

***

À partir de hoje este blog, dentro dos limites da lei, entrará na campanha do Partido dos Trabalhadores para eleger Dilma Rousseff e tantos deputados e senadores da coalisão quantos puder, porque o SANDÁLIAS acredita que o verdadeiro desenvolvimento do Brasil se dará quando o Congresso Nacional for composto de pessoas comprometidas com o Brasil, com sua população, como projeto social do Presidente Lula.

***

Nenhum comentário: