14 de mai de 2009

O VÍCIO DA MENTIRA

*** Porquinho: símbolo da Caderneta de Poupança

O Ministro da Fazenda e o Presidente do Banco Central em entrevista, ontem, anunciaram as mudanças propostas para a Caderneta de Poupança à partir de 2.010. O fizeram de forma corriqueira e transparente; apresentaram os pontos importantes e responderam aos questionamentos dos jornalistas presentes.

Tudo na normalidade de um governo democrático, visto a nova condição econômica alcançada pelo país e diante da queda da taxa real de juros e da impossibilidade de manutenção das práticas de remuneração deste investimento.

Bem diferente dos últimos dois governos eleitos.

Fernando Collor e Zélia Cardoso tungaram descaradamente os poupadores através do confisco;
Fernando Henrique e Pedro Malan tungaram descaradamente os rendimentos maquiando os índices de inflação.

À saída do evento, a imprensa mais comprometida do planeta começou a repercutir o fato. As salas de redação de jornais conservadores preparam a notícia de forma a assustar o poupador, o pequeno investidor, para quem as novas regras não alteram em absolutamente nada o rendimento.

Manchetes dos jornais de hoje:

ESTADÃO – Governo taxa classe média e isenta pequeno poupador;
FOLHA
Governo propõe taxar poupança;
O GLOBO
Governo vai taxar poupança e incentivar aplicação em fundos;
CORREIO BRAZILIENSE – Lula taxa poupança; entenda as mudanças.

O vício da mentira não permite que motivos e explicações se exponham com clareza à população. É a forma de tapeação que a imprensa acredita dar resultado.

Parece muito difícil a mídia brasileira compreender seu papel. Tratam de dar ênfase mentirosa nas chamadas de matéria com a única finalidade de provocar desconfianças; há sempre a deformação enganadora, a incompletude deliberada e subterfúgios no atacado!

A boca torta da elite conservadora e reacionária brasileira, a imprensa comprometida até o pescoço, acredita ter o poder de enganar as pessoas.

É um vício.
Uma doença.

Talvez os editores chefes o façam sem saber suas consequências, ou, ainda pior, sabem e se travestem de libertários guardiões da verdade. Seus patrões, entretanto, apoiadores da recente ditadura militar, se regozijam com a doença de seus empregados, viciados em mentir, e apontam seus dedos imundos condenando o rumo para progresso e para a distribuição de renda. Querem a volta dos tungadores!

Este texto foi inspirado na matéria chamada “O vício” escrita pelo jornalista(zinho) Josias de Souza na Folha de hoje. (link só para assinantes)

***

Um comentário:

La Pasionaria Ibarrure disse...

Fora tungadores, fora mentirosos, fora invejosos.
Não queremos mais essa camarilha do PSDB governando o nosso Brasil
Eles estão desesperados só lhes resta mentir, enganar e fazer papel de palhaços, como o que fez ontem o Arthur Virgilio no Senado, ao declarar aberta uma sessão do Senado que já havia sido encerrada por quem de direito. São tão patéticos, oposição e mídia golpista que lhes dá respaldo, que já estou começando a sentir pena desses infelizes.