12 de out de 2010

Um covarde chamado Serra.

***

Dilma Rousseff desafiou o candidato José Serra a falar sobre o sumiço de 4 milhões, que teriam sido desviados por Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, simpático rapaz da foto.

Serra se fez de morto. Não respondeu durante o debate. No dia seguinte, em Goiânia, fez cara de espanto e disse que não sabia quem era o sujeito; que era um fatóide criado pelo PT.

Abro parêntesis para dizer que Serra também não defendeu sua esposa, Mônica, igualmente acusada por Dilma de espalhar mentiras e calúnias. Serra não soube defender sua própria esposa. Fecho o parêntesis.

Paulo Preto mantém relações de amizade com Aloysio Nunes Ferreira, senador eleito pelo PSDB de São Paulo. Foi diretor de Engenharia da DERSA - órgão público responsável pelas obras viárias de SP, inclusive o Rodoanel, ao custo de 5 bilhões, e das obras de ampliação da marginal Tietê, ao preço de 1,7 bilhão de Reais.

Este senhor está no relatório da Policia Federal sobre o caso "Castelo de Areia" , de 2009, quando foram flagrados diretores de empreiteiras tratando de propinas com dirigentes demo-tucanos. Inclusive, segundo fonte segura, um conhecido jornalista de uma revista famosa, que teria recebido 50 mil para "aliviar".

Paulo Preto foi um dos operadores financeiros da campanha de José Serra à Presidência da República, e teria desviado, para seu próprio bolso, a quantia de 4 milhões de Reais. Óbvio: quem toca obras públicas só pode ser operador do dinheiro de campanha!

A pergunta que não quer calar é: cadê esse dinheiro?

Serra, que não defende nem sua esposa, não vai defender Paulo Preto, acusado diretamente por Dilma no debate da Band. Mas tem a obrigação de dizer, pelo menos, a origem do dinheiro, para que não pensemos que se trata de Caixa 2 de campanha ...

A imprensa - comprometida até o pescoço com a direita - calou-se. Fosse com o PT, não tardariam a meter José Dirceu na história, fotografar uma pilha de dinheiro e exibir tudinho no Jornal Nacional. Não é esse o método das globos, folhas, vejas e demais merdas do jornalismo tupiniquim?

Fica o desafio ao candidato Serra: ou explica quem é Paulo Preto, de onde veio e para onde foi o dinheiro, ou corre o risco de passar por covarde.

Aliás, quem não defende a própria esposa é o quê?

***

Nenhum comentário: